Cirurgião alerta para o reforço dos cuidados pós-operatórios durante a pandemia

Médico ressalta a importância de seguir à risca as recomendações para evitar complicações

Por O Dia

Rio - A pandemia do novo coronavírus pegou o mundo inteiro de surpresa e forçou mudanças radicais em diversos setores da sociedade, em especial os ligados à saúde. O Brasil, segundo colocado no ranking dos que mais realizam cirurgias plásticas no mundo, tem milhares de pessoas em situação de pós-operatório, que agora precisam redobrar os cuidados devido à covid-19.

O médico Ricardo Araújo de Oliveira ressalta que a situação da pandemia adiou a realização de cirurgias não emergenciais: “Enquanto estivermos vivendo este cenário de pandemia, procedimentos estéticos devem aguardar e ser reagendados, a não ser que sejam cirurgias reparadoras de emergência, onde serão tomados todos os cuidados recomendados pela SBCP e pela OMS para garantir a segurança do paciente e de todos os envolvidos”, ressalta.

Cuidados devido à covid-19

O cirurgião ressalta a importância de seguir à risca as recomendações para evitar complicações no pós-operatório: “É preciso ficar atento às recomendações dos órgãos governamentais e das agências especializadas. Contudo, também é preciso que o paciente compreenda que, de acordo com o cenário da pandemia, estas recomendações podem mudar, se tornando ora mais brandas, ora mais rigoroso, quase que diariamente.”

Dr. Ricardo também salienta a importância de seguir apenas recomendações vindas do seu cirurgião ou de órgãos oficiais: “Há muita desinformação em circulação. Por isso, evite acreditar em receitas milagrosas de internet, sem embasamento científico e não recomendadas por um profissional habilitado. Por isso, atenda somente às orientações do seu médico.”

Recomendações

Praticar o distanciamento social e evitar aglomerações. Utilizar máscara facial e luvas sempre que precisar sair de casa e houver risco de algum contágio;
 Lavar as mãos com água e sabão com bastante frequência e utilizar o álcool 70% para complementar a higienização;
Doenças pré existentes como hipertensão, diabetes, doenças cardíacas ou respiratórias situam o paciente no grupo de risco. Logo, caso seja necessária realizar uma cirurgia de emergência, é preciso fazer uma nova avaliação de risco cirúrgico.
No pós-operatório, os acompanhamentos devem ser feitos preferencialmente online, através de videoconferência, evitando ao máximo a ida ao consultório ou clínica.

Comentários