Queimados: Atleta de arremesso de peso é a grande promessa da modalidade

Medalhista de ouro, João Victor de Oliveira incentiva meninas do seu município a praticarem o esporte. Estudante enfrenta 100 quilômetros por dia para estudar

Por RENAN SCHUINDT

Rio,18/08/2019-NOVA IGUAÇU-BAIXADA-Comercial; XXII Jogos da Baixada, Arremesso de peso masculino sub 14. Na foto, João Victor .Foto: Cléber Mendes/Agência O Dia
Rio,18/08/2019-NOVA IGUAÇU-BAIXADA-Comercial; XXII Jogos da Baixada, Arremesso de peso masculino sub 14. Na foto, João Victor .Foto: Cléber Mendes/Agência O Dia -
Rio - Ainda são 4h30 quando João Victor de Oliveira, de 14 anos, levanta da cama para mais um dia de aula. Morador de Queimados, na Baixada Fluminense, o jovem precisa se deslocar por 50 quilômetros até o bairro Maracanã, na capital fluminense, onde estuda. Antes de chegar ao colégio Maria Imaculada, ele viaja por cerca de uma hora à bordo do trem. O esforço, segundo o próprio jovem, foi recompensado com a medalha de ouro conquistada no último domingo, durante a prova de arremesso de peso, nos Jogos da Baixada. 
Ao centro, João Victor recebe o abraço do secretário de Esporte de Queimados, Júlio Coimbra. Duque de Caxias levou a prata e o bronze na modalidade - Cléber Mendes
"É muito bom ganhar. Desde o começo do ano que os professores me ajudam a superar as dificuldades nos treinos", diz o menino, que sonha em ajudar a família. "Minha mãe me ajuda como pode no dever de casa. Ela me ensina algumas tarefas e quando não sabe a gente aprende juntos", conta João Victor. O pai de João trabalha na escola que o filho estuda. Lá, ele também conta com ajuda para os treinos. "Só tenho a agradecer a todos que me ajudaram".
DEDICAÇÃO E MEDO
O campeão conta que teme a região onde estuda, devido à violência contante. "Estudo próximo ao morro da Mangueira, e os tiroteios ali me assustam.Tenho bastante medo de passar ali. É por isso que estou no esporte. Não quero cair nessa vida", projeta. A rotina continua pesada na parte da tarde. Ao voltar do colégio, por volta das 13h, o menino almoça, descansa um pouco e, às 15h, inicia o treino de basquete, modalidade onde o amor pelo esporte nasceu. João também se divide entre os treinos de judô e futebol americano, além do curso de inglês. "Tenho muita vontade de ganhar", diz. 
Jovem sonha em ajudar os pais e diz que teme a violência no caminho da escola - Cléber Mendes
ACIMA DA MÉDIA
Os arremessos longos para sua faixa etária chamaram atenção. O garoto foi o único na modalidade a lançar a bola de três quilos por mais de 11 metros de distância em todas as três tentativas que cada atleta tem direito. Apesar do aparente talento, ele diz que nunca havia ouvido falar da modalidade. "Eu nem sabia o que era isso. Fui jogar basquete e o professor disse que eu poderia me dar bem no arremesso de peso. Fui com um amigo e tomei gosto. Hoje, estou tentando incentivar as meninas de Queimados a treinarem também", afirma João Victor.

Galeria de Fotos

Rio,18/08/2019-NOVA IGUAÇU-BAIXADA-Comercial; XXII Jogos da Baixada, Arremesso de peso masculino sub 14. Na foto, João Victor .Foto: Cléber Mendes/Agência O Dia Cléber Mendes
Jovem sonha em ajudar os pais e diz que teme a violência no caminho da escola Cléber Mendes
Ao centro, João Victor recebe o abraço do secretário de Esporte de Queimados, Júlio Coimbra. Duque de Caxias levou a prata e o bronze na modalidade Cléber Mendes

Comentários