Para onde vamos?

Em tempos de tecnologia, tudo é em muita intensidade e isso tem que ser moderado

Por O Dia

Em Mesquita foi criado da noite para o dia,  e em parceria com a Fiocruz, o Espaço de Triagem
Em Mesquita foi criado da noite para o dia, e em parceria com a Fiocruz, o Espaço de Triagem -
Rio - Em tempos de não poder sair do lugar o que mais a cabeça da gente faz é pensar como vai ser o amanhã.  A verdade é que ninguém sabe exatamente.
Parei de ler qualquer coisa que me mandem por WhatsApp e principalmente ouvir áudios de supostos médicos pregando o caos ou dando as soluções que eu sei se fossem verdade estariam nos plantões das televisões em minutos e nas agências em segundos.
Criar expectativas num momento tão frágil de uma população é gerar frustrações e isso não ajuda. Pelo contrário, pode agravar doenças como alcoolismo, dependências químicas e quadros depressivos.

Em tempos de tecnologia, tudo é em muita intensidade e isso tem que ser moderado. A gente estava acostumado a sentir saudades de um passado nem tão glorioso assim, viver em busca de um futuro dos sonhos e não aproveitar o presente.

O confinamento faz você aprender a recontar as horas, lembrar o dia exato da semana e não criar expectativas da chegada de uma sexta-feira de happy hour.

É preciso recriar a rotina em espaço pequeno, não deixar de traçar planos para o futuro, mas adaptar diante da realidade. Não esperem super heróis. Existem pessoas trabalhando e muito para que isso acabe o mais rápido possível e da melhor forma, mas temos que nos fortalecer para aprender a esperar... E esperar nunca é fácil.

Tá bonito

É normal ficar focado mais na capital e onde se concentram os maiores números da doença, mas é uma questão de tempo para regiões populosas e com mais carências serem afetadas em cheio.
Por isso, muito legal Mesquita ter criado da noite pro dia, em parceria com a Fiocruz, o espaço de triagem.

O medo das pessoas é de não conseguir um primeiro atendimento já quando se sentem mal, já que são sintomas da gripe. Por isso, orientação nesses casos é o primeiro passo do tratamento.

O local em Mesquita tá amplo e muito organizado. Por isso, se você me perguntou se tá feio ou tá bonito. É por ai e tenho dito.








Pingo no I

As imagens emocionaram o mundo e viralizaram de pessoas na Itália cantando juntas nas janelas.  Tudo que for pra alegrar as pessoas em um momento tão difícil como esse é válido, masss... Desde que não invada o direito do outro.
Podem me criticar, chamar de chata, mas sair no meio do dia pra colocar ópera, funk, pagode, seresta, seja o que for pro condomínio todo ouvir e ecoar eu sou contra.
Quem tem filho recém nascido, idoso, crianças autista sabe que um som alto pode irritar a rotina deles. Bora colocar o pingo no I.

Quer alegrar mande um oi, tente comunicações que não invada o direito do outro. O fone de ouvido tá aí pra comprovar isso dentro dos ônibus, obrigada, de nada.
Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia

Comentários