Alexandre Knoploch: O Rio precisa de ordem

Só com muita vontade política poderemos transformar a cidade em um lugar melhor para se viver

Por Alexandre Knoploch*

Alexandre Knoploch fala dos planos do PSL
Alexandre Knoploch fala dos planos do PSL -
Não é de hoje que a população carioca e fluminense vem cobrando melhorias na segurança pública do estado e medidas capazes de garantir seu direito de ir e vir, com seus familiares, pelas ruas, sem assaltos e intimidações. Na região da Grande Tijuca - que inclui os bairros de Tijuca, Vila Isabel, Andaraí, Praça da Bandeira e Rio Comprido - não é diferente.

Ao ouvir as demandas, durante a campanha de 2018, meu mandato debruçou-se sobre a questão da segurança pública desde o início do ano passado. Assim que tomei posse. Eu e o deputado Rodrigo Amorim (PSL) fizemos diversas indicações legislativas para o governo estadual, pedindo a expansão do Programa Segurança Presente para a região. E conseguimos. Desde janeiro, o Tijuca Presente tornou-se uma realidade, garantindo mais ordem e segurança pelas ruas do bairro.

Também no ano passado, através de indicações legislativas, conseguimos a expansão do programa para o Grajaú e Vila Isabel. Nos dois bairros, a Operação Segurança Presente funciona diariamente, das 6h às 22h.
Este ano, estamos a um passo de reforçar ainda mais a segurança da população da região. Isso porque o Recom (batalhão de Rondas Especiais e Controle de Multidões da Polícia Militar), passará a ser sediado na Tijuca. O batalhão foi criado em 2018, com a função de atuar de forma ostensiva em locais de grande concentração de crimes. E, desde então, sem sede própria, funciona no Batalhão de Choque, no Estácio.

Diante de um terreno completamente inutilizado pela Rio Trilhos, na Rua Heitor Beltrão, eu e o deputado Rodrigo Amorim conseguimos a autorização para que fosse erguida ali toda a estrutura para a tropa do Recom e seus equipamentos.
As obras estão em andamento e a inauguração do espaço deve acontecer no próximo mês. O mesmo terreno abrigará também o RPMont (Regimento de Polícia Montada).

Estrategicamente, a escolha do endereço visa facilitar o deslocamento da tropa para as mais diversas regiões do estado. Mas é notório que contribuirá também para a segurança de bairros como São Cristóvão, Rio Comprido, Grajaú, entre outros.

O estabelecimento desse batalhão em terreno antes inutilizado é um grande ganho para a população do seu entorno, e revela que é possível obter melhorias, mesmo em tempo de crise, quando se tem vontade política.

Outro ponto importante, vale ressaltar, é que a população se sentirá ainda mais segura, tendo tal unidade em sua vizinhança. Bom exemplo disto está dentro da própria Polícia Militar. Desde que a sede do Batalhão de Operações Especiais da Polícia Militar (Bope) foi estabelecida na Tavares Bastos, na zona sul carioca, a favela mantém fama de paraíso em meio à violência do Rio.

O Rio de Janeiro precisa de ordem e só com muita vontade política poderemos transformar a cidade em um lugar melhor para se viver.

*Alexandre Knoploch é deputado estadual e pré-candidato a vice-prefeito na chapa do PSL-RJ

Comentários