Dino: 'É desleal Bolsonaro acusar os governadores'

Por

Flávio Dino, do Maranhão, defende governadores
Flávio Dino, do Maranhão, defende governadores -

Por determinação judicial, o estado do Maranhão foi obrigado a adotar desde o dia 1º de maio o chamado lockdown, que é o bloqueio total em quatro municípios da Região Metropolitana de São Luís. O secretário estadual de Saúde do Rio de Janeiro, Edmar Santos, em entrevista, chegou a ameaçar a adoção de medida semelhante no Rio de Janeiro, mas o governador Wilson Witzel descartou a medida, por enquanto. Pelo que pode acontecer no Maranhão, muitos prefeitos e governadores estão acompanhando de perto os desdobramentos. Em entrevista à coluna, que você poderá ler na íntegra em www.odiaonline.com.br, o governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB), informou que vai cumprir a decisão e garantiu que não ocorrerá desabastecimento de alimentos e remédios.

Ele explicou quais são as suas principais preocupações neste momento. Com fortes críticas ao presidente Jair Bolsonaro e sua recusa em ajudar os estados, Flávio Dino disse ser "irresponsável e desleal atribuir a devastação econômica do país aos governadores". Os chefes dos estados parecem unidos. Dino, pelo menos, reforçou esta convicção: "Nós temos procurado a máxima convergência possível. Todos os governadores estão trabalhando na mesma direção: cumprimento das normas sanitárias e orientações aos profissionais de saúde. "Temos quase 100% de adesão da imensa maioria dos governadores pelo qual se precisa cuidar da rede assistencial de saúde para que ela dê conta da demanda, e isto é uma situação inédita na vida brasileira".

Galeria de Fotos

Flávio Dino, do Maranhão, defende governadores Divulgação
Flávio Dino, do Maranhão, defende seus colegas governadores. Valter Campanato/Agência Brasil

Comentários