Bomba! Documentos apontam que Príncipe Andrew participou de orgia com adolescentes

Informações são do 'Daily Mail'. Bilionário Jeffrey Epstein, acusado de tráfico sexual de menores e achado morto na prisão em 2019, supostamente forçou a menor de idade Virginia Roberts Giuffre a fazer sexo com o filho da Rainha Elizabeth

Por O Dia

Príncipe Andrew, filho da rainha do Reino Unido Elizabeth II
Príncipe Andrew, filho da rainha do Reino Unido Elizabeth II -
O bilionário Jeffrey Epstein, declarado morto por suicídio em agosto de 2019, enquanto esperava seu julgamento após ser acusado de tráfico sexual, supostamente forçou a menor de idade Virginia Roberts Giuffre a fazer sexo com o príncipe Andrew, duque de York, filho da Rainha Elizabeth. A intenção seria reunir evidências incriminatórias para chantagear o membro da família real britânica, segundo documentos do tribunal obtidos pelo jornal britânico Daily Mail.

Os documentos do tribunal divulgados na quinta-feira em Nova York alegam que Epstein traficou meninas menores de idade para o príncipe, além de outras figuras poderosas e bem relacionadas.

Galeria de Fotos

Príncipe Andrew, filho da rainha do Reino Unido Elizabeth II Reprodução/ Wikimedia Commons
Ghislaine Maxwell é ex-namorada e sócia do bilionário Jeffrey Epstein. Reprodução/Twitter
Jeffrey Epstein Reprodução Twitter
Virginia Giuffre acusa o príncipe Andrew de estupro Reprodução/Twitter
Príncipe Andrew AFP
Príncipe Andrew AFP
Príncipe Andrew AFP
O príncipe britânico Andrew AFP
Jeffrey Epstein Reprodução


Virginia Roberts, mencionada nos documentos do tribunal como Jane Doe # 3, foi "forçada" a ter relações sexuais com o duque de York "quando era menor" no apartamento de Ghislaine Maxwell, ex-companheira de Epstein que agia, segundo às investigações, como uma facilitadora dos crimes, em Londres, em Nova York e na ilha privada de Epstein nas Ilhas Virgens Americanas.
O documento aponta que ao menos uma vez, o príncipe participou de um encontro nas Ilhas Virgens dos EUA, onde houve uma orgia com várias outras jovens menores de idade. 
O príncipe também é acusado de ter feito lobby junto ao governo dos EUA para tentar um acordo judicial que amenizasse a situação de Epstein, quando ele foi preso em 2008. Um membro da família real rejeitou esta alegação na manhã deste sábado. A pessoa, próxima a Andrew, descreveu a hipótese como "uma mentira direta, sem fidedignidade, sem justificativa", acrescentando que o tribunal federal de apelações dos EUA no ano passado disse que a reivindicação deveria ser tratada com "extrema cautela".
Segundo os documentos do tribunal, Epstein disse à então adolescente Roberts "que ela deveria dar ao príncipe tudo o que ele exigia e exigia que ela lhe desse informações sobre os detalhes do abuso sexual".
Ghislaine Maxwell teria facilitado os atos de abuso sexual do príncipe Andrew, diz o documento. Ela nega todas as acusações contra ela.
Epstein, o pedófilo bilionário, teria traficado sexualmente Roberts e outras jovens para figuras poderosas, interessado em negócios, ganhos pessoais, políticos e financeiros, bem como obter material chantageá-los, afirmam documentos do tribunal. Esses indivíduos incluem "numerosos políticos americanos proeminentes, poderosos executivos de negócios, presidentes estrangeiros, um conhecido primeiro-ministro e outros líderes mundiais", diz a reportagem do Daily Mail.

Comentários