Vasco testa novo sistema de iluminação da Colina e repete formação com quatro volantes

Marcos Júnior garante que possível esquema tática não é defensivo e destaca versatilidade do quarteto

Por O Dia

O Vasco testa os novos refletores no treino desta sexta-feira em São Januário
O Vasco testa os novos refletores no treino desta sexta-feira em São Januário -
Rio - O novo e poderoso sistema de iluminação de São Januário, com tecnologia de LED, não deixou dúvida. O técnico Vanderlei Luxemburgo repetiu a escalação com quatro volantes utilizada no treino de quinta-feira, no CT do Almirante. No treino 'teste' na repaginada Colina visando ao jogo contra o São Paulo, amanhã, com expectativa de casa cheia, Marcos Júnior rechaça a teoria que o Vasco priorizará a marcação por conta da formação.
"Somos volantes de origem, mas somos bem versáteis. Podemos fazer outras funções. Se ele começar com essa equipe, a gente vai saber se comportar. Jogarei na mesma posição. Até então, ele (Luxemburgo) não conversou especificamente com cada um. Acredito que, se começarmos com quatro volantes, vamos jogar para cima, porque em casa não dá para esperar e jogar recuado", disse Marcos Júnior, o volante com mais qualidade para chegar à frente.
O Vasco treinou com: Fernando Miguel, Pikachu, Henriquez, Castan e Henrique; Richard, Andrey, Raul e Marcos Junior; Talles e Marrony. Recuperado de uma cirurgia para a retirada do apêndice, Rossi está à disposição, mas deve iniciar o jogo no banco depois de desfalcar o Vasco nas últimas três rodadas do Brasileiro.
Tecnologia de ponta
Em parceria com a Philips, o Vasco promete oferecer ao espectáculo e ao público um dos mais modernos sistemas de iluminação do país. Os antigos projetores instalados na década de 70 tinham capacidade de 300 LUX. Os novos ampliarão para 1.100 LUX o nível na primeira fase da etapa da modernização, que atende, com sobras, os 800 LUX exigidos pela CBF e Conmebol.
Vice-presidente de Obras de Engenharia e Patrimônio do clube, Pedro Seixas, revela que o objetivo é chegar a 2.500 LUX até 2021. 

Comentários