Em clima de futebol raiz, torcedores do Madureira celebram vitória sobre o Botafogo

Com direito a placar manual em Conselheiro Galvão, o Tricolor Suburbano venceu por 2 a 0 o Glorioso

Por Lucas Oliveira e Danillo Pedrosa

Em Conselheiro Galvão, o placar ainda precisa ser mudado manualmente
Em Conselheiro Galvão, o placar ainda precisa ser mudado manualmente -

Coração do subúrbio carioca, Madureira teve uma terça-feira de festa. Em meio às ruas movimentadas do comércio local, a vitória por 2 a 0 o Botafogo fez alegria dos torcedores do Tricolor Suburbano, que comemoram a liderança do Grupo B da Taça Guanabara, enquanto o Glorioso ainda não somou pontos no Estadual.

A tarde era ainda mais especial para José Carneiro, de 75 anos, nascido e criado no bairro da Zona Norte.  Seus dois clubes do coração estavam em campo, mas o lado tricolor falava mais alto.

"Tenho carinho pelo Botafogo, mas vou torcer pelo Madureira, acho que por frequentar o estádio desde criança, você cria um elo muito grande com o clube", justificou o torcedor, que assistiu à partida ao lado do amigo Carlos César, de 72 anos.

Também fanático pelo Tricolor Suburbano, Gilberto Fraga, 70 anos, sempre comemora a chance de receber um dos grandes. "É uma emoção muito grande para os moradores quando um clube grande vem jogar aqui. Ultimamente, está cada vez mais difícil com a modernização do Maracanã".

Gilberto Fraga, 70 anos, acompanha o Madureira até em jogos das categorias de base - Gilvan de Souza / Agencia O Dia

E emoção ficou ainda maior aos 6 minutos de jogo, quando Emerson Carioca aproveitou bate-rebate na área para abrir o placar, após bela jogada de Luciano Naninho.

Já na etapa final, aos 17, Naninho cobrou escanteio na cabeça de Ygor Catatau, que ampliou a vantagem do Tricolor. Os gritos de "olé", entoados pelas duas torcidas, tomaram conta de Conselheiro Galvão.

O domínio absoluto do Tricolor poderia até se transformar em goleada se não tivesse perdido tantas chances. Ygor Catatau, Emerson Carioca e Humberto perderam boas oportunidades. O Botafogo até balançou a rede com o zagueiro Sousa, mas o assistente assinalou impedimento.

"Era pra ser 3 a 0. Jogamos melhor do que contra o Portuguesa (na estreia) e dominamos o jogo. Temos que manter essa pegada para buscar a vaga na semifinal. Não pode deixar a peteca cair", disse José, empolgado com o bom início de Estadual do Madureira.

"O  Campeonato Carioca é a alma do futebol do Rio de Janeiro"

Em meio à discussão sobre o fim do Campeonato Carioca, já que os clubes grandes prejudica o calendário dos clubes grandes, os Gilberto Fraga é firme em defesa do Estadual, uma das poucas oportunidades que um pequeno tem de enfrentar time de maior investimento. "Enquanto houver vozes da imbecilidade, haverá sempre vozes contra. Acabar com o Campeonato Carioca não tem condição. É a alma do futebol do Rio de Janeiro".

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia

Galeria de Fotos

Em Conselheiro Galvão, o placar ainda precisa ser mudado manualmente Gilvan de Souza / Agencia O Dia
Gilberto Fraga, 70 anos, acompanha o Madureira até em jogos das categorias de base Gilvan de Souza / Agencia O Dia
Acompanhado de Carlos César, José Carneiro (D) assistiu aos dois clubes de coração Gilvan de Souza / Agencia O Dia
Emerson Carioca é cercado pelos companheiros ao comemorar o primeiro gol do Madureira Gilvan de Souza / Agencia O Dia

Comentários