Renan Godinho defende economia compartilhada na 'Era Digital'

Entenda como a economia compartilhada modificou nosso cotidiano

Por MH

Aplicativos
Aplicativos -
No mundo atual, todos estão ligados o tempo inteiro em seus celulares ou computadores. Com o desenvolvimento cada vez mais rápido de ferramentas tecnológicas, a sociedade enfrenta inúmeras situações para se adaptar a cada mudança. É nesse cenário de transformações que se encontra a chamada economia compartilhada.

Através dessa economia, propor uma troca de serviços ou produtos entre diferentes pessoas tornou-se uma tarefa fácil. Diversos aplicativos que são regulares na rotina das pessoas funcionam nesse tipo de proposta. Especialista no mercado tecnológico, o empreendedor Renan Godinho encara o fenômeno da economia compartilhada com bons olhos.

“A economia compartilhada é um modelo fundamentado em compartilhar recursos, sejam eles físicos ou intelectuais. Hoje você pode alugar um quarto na casa de alguém, ao invés de se hospedar em um hotel. Comprar uma roupa, que outra pessoa não está mais interessada em ter. As ferramentas digitais estão viabilizando uma sociedade que compartilha diversos itens entre si”, analisa Renan.

Através dessa proposta, muitas pessoas se adaptaram e já estão acostumadas à nova realidade. Algumas deixaram de alugar filmes em locadoras para assisti-los na Netflix. Outras começaram a deixar de gastar com seus próprios carros para utilizarem o serviço do Uber. O sistema de vida colaborativa está se consolidando progressivamente.

“Frequentemente, aplicativos baseados na economia colaborativa ganham destaque entre os usuários de celulares. Por exemplo, no Brasil, o marketplace mais conhecido entre a população, o Ifood, é um app com essa proposta. Sem falar nos mundialmente famosos, Uber e Airbnb. Esses aplicativos agilizam a vida de seus clientes, fidelizando-os. Aplicativos como Airbnb e Uber alavancam economia compartilhada”, analisa Renan.

O futuro da sociedade caminha para ser cada vez mais compartilhado entre a população, alterando os hábitos de consumo das pessoas. Estamos definitivamente na era da economia compartilhada, muitos produtos e serviços ainda aparecerão utilizando esse modelo.