Bienal do Livro vai debater o empreendedorismo na literatura

Programação de mesas redondas terá a participação de autores iniciantes que ganharam visibilidade na internet

Por Bernardo Costa

Prefeitura montou esquema especial para os dez dias do maior festival literário do país
Prefeitura montou esquema especial para os dez dias do maior festival literário do país -
Os caminhos para um autor iniciante hoje passam pela internet. Em plataformas de autopublicação ou mesmo pelas mídias sociais, cada vez mais surgem escritores que, a partir dos leitores/seguidores conquistados na rede, chegam às editoras e prateleiras de livrarias. É um movimento impulsionado pelo público jovem, que está oxigenando o mercado da literatura. O tema será discutido em duas mesas de debates na XIX Bienal Internacional do Livro Rio, que será realizada entre os dias 30 de agosto e 8 de setembro, no Riocentro.
A trajetória do escritor João Doederlein, o @akapoeta, é um dos cases dos novos tempos. Com mais de um milhão de seguidores no instagram, seus versos chamaram a atenção de grandes editoras, que o chamaram no 'direct' (caixa de mensagens privadas da rede social). João assinou com a Companhia das Letras, que editou as publicações 'O Livro dos Ressignificados' (2017) e 'Coração-Granada' (2018).
O poeta Bruno Livinson é curador da mesa de discussão 'Poesia Compra Sapato', que faz parte da programação da Bienal do Livro - Divulgação
"Eu estava preparando uma publicação independente quando surgiu o convite. Escrevo na internet desde os 12 anos e fui entendo como ela funciona. Quando comecei a publicar os versos no Instagram, o crescimento foi exponencial", conta @akapoetak, que participa da mesa 'Pequenas Empresas, Grandes Negócios', no próximo dia 3, às 19h.
Para o escritor Bruno Levinson, as redes sociais se adequam bem à publicação de versos e hoje são o maior meio de divulgação de novos poetas. Levinson é curador da mesa 'Poesia Compra Sapato', que será realizada no dia 1º, às 15h. "Na música, muitos artistas ganharam mercado a partir da internet. Isso está começando a acontecer na poesia, que se presta bem ao formato curto e imediato das redes", diz o escritor, que dá dicas para o autor iniciante:
"Escreva muito até atingir um estilo próprio e espalhe a produção o máximo que puder pelas redes sociais. É legal também frequentar saraus e buscar contato com outros autores contemporâneos".
O escritor Juan Jullian no lançamento do livro 'Querido Ex' - Divulgação
Além das redes sociais, as plataformas de autopublicação, como Wattpad, Bibliomundi e Kindle, da Amazon, também podem ser boas aliadas do escritor iniciante. Basta fazer o upload da obra e começar a divulgação. Juan Jullian conseguiu mais de dois mil downloads do e-book 'Querido Ex', na Amazon, e atraiu interesse da editora Oito e Meio, que publicou o livro físico.
"Para divulgar o e-book, mandei mensagem todos os dias durante seis meses para dezenas de perfis de literatura nas redes sociais. Enviava o livro e pedia resenhas. Deu certo", conta Juan Jullian.
Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia

Galeria de Fotos

O escritor Juan Jullian no lançamento de 'Querido Ex'. Ele teve mais de dois mil downloads do e-book Divulgação
O poetaBruno Levinson é curador da mesa 'Poesia Compra Sapato' Divulgação
Prefeitura montou esquema especial para os dez dias do maior festival literário do país Marcello Zambrana / Light Press

Comentários