Bienal do Livro vai debater o empreendedorismo na literatura

Programação de mesas redondas terá a participação de autores iniciantes que ganharam visibilidade na internet

Por Bernardo Costa

A Bienal Internacional do Livro espera receber 600 mil visitantes no Riocentro e mais de 300 autores em nove dias de evento
A Bienal Internacional do Livro espera receber 600 mil visitantes no Riocentro e mais de 300 autores em nove dias de evento -
Os caminhos para um autor iniciante hoje passam pela internet. Em plataformas de autopublicação ou mesmo pelas mídias sociais, cada vez mais surgem escritores que, a partir dos leitores/seguidores conquistados na rede, chegam às editoras e prateleiras de livrarias. É um movimento impulsionado pelo público jovem, que está oxigenando o mercado da literatura. O tema será discutido em duas mesas de debates na XIX Bienal Internacional do Livro Rio, que será realizada entre os dias 30 de agosto e 8 de setembro, no Riocentro.
A trajetória do escritor João Doederlein, o @akapoeta, é um dos cases dos novos tempos. Com mais de um milhão de seguidores no instagram, seus versos chamaram a atenção de grandes editoras, que o chamaram no 'direct' (caixa de mensagens privadas da rede social). João assinou com a Companhia das Letras, que editou as publicações 'O Livro dos Ressignificados' (2017) e 'Coração-Granada' (2018).
O poeta Bruno Livinson é curador da mesa de discussão 'Poesia Compra Sapato', que faz parte da programação da Bienal do Livro - Divulgação
"Eu estava preparando uma publicação independente quando surgiu o convite. Escrevo na internet desde os 12 anos e fui entendo como ela funciona. Quando comecei a publicar os versos no Instagram, o crescimento foi exponencial", conta @akapoetak, que participa da mesa 'Pequenas Empresas, Grandes Negócios', no próximo dia 3, às 19h.
Para o escritor Bruno Levinson, as redes sociais se adequam bem à publicação de versos e hoje são o maior meio de divulgação de novos poetas. Levinson é curador da mesa 'Poesia Compra Sapato', que será realizada no dia 1º, às 15h. "Na música, muitos artistas ganharam mercado a partir da internet. Isso está começando a acontecer na poesia, que se presta bem ao formato curto e imediato das redes", diz o escritor, que dá dicas para o autor iniciante:
"Escreva muito até atingir um estilo próprio e espalhe a produção o máximo que puder pelas redes sociais. É legal também frequentar saraus e buscar contato com outros autores contemporâneos".
O escritor Juan Jullian no lançamento do livro 'Querido Ex' - Divulgação
Além das redes sociais, as plataformas de autopublicação, como Wattpad, Bibliomundi e Kindle, da Amazon, também podem ser boas aliadas do escritor iniciante. Basta fazer o upload da obra e começar a divulgação. Juan Jullian conseguiu mais de dois mil downloads do e-book 'Querido Ex', na Amazon, e atraiu interesse da editora Oito e Meio, que publicou o livro físico.
"Para divulgar o e-book, mandei mensagem todos os dias durante seis meses para dezenas de perfis de literatura nas redes sociais. Enviava o livro e pedia resenhas. Deu certo", conta Juan Jullian.

Galeria de Fotos

O escritor Juan Jullian no lançamento do romance 'Querido Ex' Divulgação
O poetaBruno Levinson é curador da mesa 'Poesia Compra Sapato' Divulgação
A Bienal Internacional do Livro espera receber 600 mil visitantes no Riocentro e mais de 300 autores em nove dias de evento Marcello Zambrana/Light Press

Comentários