Tarifas de gás natural têm queda

Gás residencial reduz 5,1% na Região Metropolitana e 6,9% no interior do Estado do Rio

Por Marina Cardoso

Para Sindirepa, expectativa é de queda de pelo menos R$ 0,36. Assim, o preço nas bombas ficaria em média entre R$ 1,50 e R$ 1,60
Para Sindirepa, expectativa é de queda de pelo menos R$ 0,36. Assim, o preço nas bombas ficaria em média entre R$ 1,50 e R$ 1,60 -

As tarifas de gás natural sofreram reajustes e a partir de hoje ficam mais baixas no Estado do Rio. Os percentuais médios de redução serão em torno de 5,1% para o segmento residencial, 6,3% para o comercial, 13% a 17,5% para o industrial e 18,5% para GNV no Rio e Região Metropolitana. Já na área atendida pela CEG Rio, no interior do estado, a diminuição será de 6,9% no residencial, 9,6% comercial; 14,2% a 18,6% industrial e 19,2% para GNV.

Na quinta-feira, o Conselho Diretor da Agência Reguladora de Energia e Saneamento Básico do Estado do Rio (Agenersa) homologou, em sessão regulatória ordinária virtual, as novas tabelas tarifárias para CEG e CEG Rio, empresas do grupo Naturgy. 

De acordo com a Agenersa, a redução tarifária é reflexo da queda no custo de aquisição do gás natural fornecido pela Petrobras - cujos valores se alteram trimestralmente -, e vai beneficiar usuários de todos os segmentos - residências, comércios e indústrias - que usam gás canalizado, exceto consumidores livres.

Atualmente, a Naturgy atende a 967 mil clientes na Região Metropolitana do Rio e a 84 mil clientes em 35 municípios do interior do estado, além de 602 postos de GNV espalhados pelo estado.

Apesar de existir várias faixas de consumo e o percentual não ser o mesmo para cada faixa, levando em conta a redução média, no caso de uma família que reside na capital ou na Região Metropolitana do Rio, uma conta de gás de R$ 100 passará a ser R$ 94,90. Já no interior do Estado do Rio, para uma conta também de R$ 100, vai para R$ 93,10.

Para Celso Mattos, presidente do Sindicato da Indústria de Reparação de Veículos e Acessórios do Estado do Rio (Sindirepa), a expectativa é de que o preço nos postos de combustíveis caia em pelo menos R$ 0,36. Assim, o preço nas bombas ficaria em média entre R$ 1,50 e R$ 1,60 para os usuários de GNV.

"É muito importante para a sociedade que os postos façam o repasse integral, afinal as margens já estão estabelecidas e o momento é de cooperação para o estímulo desse importante combustível. Estamos saindo de um período difícil, essa redução e a abertura do mercado de gás estimulará a competitividade no Brasil, principalmente no Rio, cidade que lidera o número de instalações de GNV", afirma Mattos.

Já a Firjan espera que a redução nas tarifas do gás natural contribua para o aumento do consumo do energético no estado. "A queda é fundamental para as empresas fluminenses serem mais competitivas. Essa ação já é parte das medidas do novo mercado, mas há espaço para o custo cair ainda mais. Por isso, defendemos a aprovação do novo marco regulatório em tramitação no Congresso Nacional", destaca o presidente da Firjan Leste Fluminense, Luiz Césio Caetano.

Comentários