Aventuras Maternas: Responsabilidade social desde cedo

Especialistas falam da importância de ensinar as crianças a doar e praticar a generosidade

Por O Dia

Doação: pais devem estimular os filhos a praticar a generosidade
Doação: pais devem estimular os filhos a praticar a generosidade -

Rio - "Doar faz bem para quem dá e para quem recebe". A frase, embora soe clichê, tem se mostrado cada vez mais presente nas famílias brasileiras. E o mais importante: mães e pais têm envolvido as crianças nesse processo não apenas na hora de entregar a doação, mas também na hora de escolher o que será compartilhado.

Esse é o caso de Renata Rode, mãe de Lara, de 7 anos. Ela conta que, todos os anos, as duas fazem uma seleção de brinquedos e roupas a serem levados para crianças que precisam. Embora hoje a menina faça naturalmente essa escolha do que será doado, no início foi um pouco mais difícil. Porém, com o tempo, a menina começou a entender a importância do que estava fazendo. "Eu costumo exemplificar o motivo de fazermos isso. Quando passamos na rua e vejo uma família que não tem onde morar, mostro para ela e falo que precisamos doar nossas coisas e agradecer sempre a forma como vivemos", conta Renata.

E esses ensinamentos passados para a filha foram fundamentais, inclusive, quando a família enfrentou um momento complicado financeiramente. "Este ano, tive que vender o carro para pagar a dívida na escola dela e falei a verdade, sem tentar romantizar o que estava acontecendo. Quero que minha filha cresça com o pé no chão e entendendo que tudo tem valor e que lutamos para conquistar as coisas. Assim, ela sempre vai valorizar o que tem, praticar o sentimento de solidariedade e ter responsabilidade social em ajudar o próximo", complementa.

Para a psicóloga Ellen Moraes Senra, ensinar às crianças sobre doar é fundamental para que elas aprendam desde cedo que não devem ser egoístas e precisam se colocar no lugar do outro. Ela explica que é importante que os adultos tenham um diálogo aberto e acessível à linguagem dessa criança, de forma que a mesma possa compreender que existem diferenças reais no mundo e que algumas pessoas não possuem a sorte de ter uma condição tão favorável como a dela. Esses ensinamentos farão com que os pequenos se tornem mais inclinados a enxergar o outro, tendo mais empatia e preocupação com o próximo, e praticando a generosidade.

Já o também psicólogo José Buongermino Raucci lembra que, embora os pais devam estimular os filhos a doarem suas coisas, essa escolha deve ser, basicamente, da criança. "Quem nunca teve um brinquedo favorito? Então, não se deve exigir que a criança se desfaça de um determinado objeto. Seria uma violência. Apenas ela sabe a importância e o valor de suas coisas. Incentive seu filho a fazer escolhas, a dar algo que já não use tanto, mas que dará enorme alegria a quem receber. Esse é o melhor caminho", esclarece.

 

Comentários