'Não existe sucessor do Silvio Santos', diz Patrícia Abravanel

Mais madura, apresentadora fala de sua volta à TV no comando do 'Topa ou Não Topa' e afirma não sentir mais tanta cobrança para ser como o pai

Por BÁRBARA SARYNE

Patricia Abravanel na coletiva do Topa ou Não Topa, do SBT
Patricia Abravanel na coletiva do Topa ou Não Topa, do SBT -

Rio - Após dois anos de dedicação aos filhos, Patrícia Abravanel acredita que voltou diferente à TV. No comando do 'Topa ou Não Topa', que estreou ontem no SBT, a apresentadora diz se sentir mais madura. Mãe de Pedro, de 4 anos, Jane, de 1 ano, e Senor, de 4 meses, a filha de Silvio Santos já não se preocupa tanto com a cobrança das pessoas ou comparações com o pai, o maior comunicador do Brasil.

"Não existe sucessor do Silvio Santos. Sou outra pessoa, tenho o meu jeito e nem quero ter o jeito dele. Deus fez cada um do seu jeito. Não existe xerox. A gente tem que ser o que a gente é, e eu quero ser livre para isso", diz ela, que já sofreu com a pressão que ela mesma alimentava.

Quando começou a carreira de apresentadora, Patrícia conta que ficava ansiosa para saber se o pai estava aprovando seu desempenho. Do mesmo modo, procurava saber o que as outras pessoas estavam dizendo sobre ela. O receio de desapontar o mestre, inclusive, deixava a herdeira travada. "Graças a Deus essa fase passou. Agora que tenho filhos vejo que isso é normal, a gente sempre busca o olhar dos pais. Meus filhos fazem algumas coisas e ficam olhando para ver o que vou dizer, esperando um elogio. Até hoje busco isso do meu pai. Só que antes eu ficava muito mais ansiosa, nervosa", explica a artista.

Personalidade forte

Assim como parou de se cobrar para não errar com Silvio Santos, a filha do patrão também desencanou de agradar aos internautas. Muito criticada por alguns posicionamentos, Patrícia já entendeu que isso é reflexo da polarização política e não dá para falar só o que os outros querem ouvir.
"Não posso ser moldada pela opinião ou por críticas que não sejam construtivas das pessoas no geral. Se for por essa linha da preocupação com o que vão falar de mim, acabo perdendo minha verdade e ficando igual a todo mundo", avalia.
 
Silvio Santos e Patrícia Abravanel durante programa no SBT - Internet
Recentemente, Patrícia participou do 'Programa Raul Gil' e tirou o chapéu para o presidente Jair Bolsonaro (PSL). Na ocasião, ela falou que "toda autoridade é colocada ali por Deus". Como já era de se imaginar, a declaração repercutiu nas redes sociais e em programas de TV. "É exatamente com esses tipos de críticas e comentários que não quero e não vou me preocupar. Respeito as críticas e acho que somos livres para termos nossas próprias opiniões. Então 'deixe que digam, que pensem, que falem, eu não estou fazendo nada nem você também!'", diz ela, cantarolando o trecho da música 'Deixa Isso Pra Lá', composta por Jair Rodrigues.
 
A volta para a TV
 
No período em que ficou fora do ar, a filha de Silvio viajou para Orlando, nos Estados Unidos, e nem percebeu a passagem do tempo. Ela garante que estava tão feliz com os herdeiros que não ficou ansiosa para voltar ao batente, mas o pai a chamou para uma missão irrecusável.
 
"Ele perguntou assim: 'Você topa ou não topa?' (risos). Ali vi que realmente adoro meu trabalho. Nesse programa posso ser eu. No programa do meu pai, no 'Jogo dos Pontinhos', sou escada para ele, tenho que ir no ritmo que ele quer. Aqui posso fazer como quero", celebra, esperando balançar a audiência.
 
No comando do 'Topa ou Não Topa', formato que já foi apresentado por Silvio Santos e Roberto Justus no passado, Patrícia está bem solta. Antes da estreia, em vídeo divulgado para a imprensa, ela apareceu dançando e até fazendo flexões no palco. Fernando Pelégio, diretor artístico da emissora, reforça a pegada divertida da moça. "Ela está mais leve, brincalhona, despreocupada. Ela está muito dona do programa", avalia.
 
"A Patrícia era uma menina quando começou na TV e agora está uma mulher, uma mãe. Isso tudo está presente no palco. Quem conhece a Patrícia fora daqui sabe que ela é brincalhona, fala o que pensa. No programa não terá formalidades", completa o diretor Michael Ukstin.
 
Mãe coruja
 
Embora esteja animada com um projeto que tenha a "cara dela", Patrícia confessa sentir o peso da culpa toda vez que sai de casa e deixa os filhos para poder gravar a atração. Por enquanto, os programas são gravados durante o fim de semana. A filha de Silvio, porém, já pediu para mudarem essa programação.
Patrícia entende que muitas mulheres também passam por isso e na maioria das vezes não podem mudar as regras do trabalho, mas garante que não é fácil ter de se despedir dos pequenos sabendo que poderia estar com eles ainda que não grave todos os dias da semana.
 
"A culpa persegue as mães! Eu, pelo menos, sinto isso sempre. Amo estar com eles, amo como eles se entusiasmam com tudo, vibram com tudo e ficam felizes com qualquer brincadeira. Criança quer brincar, dar risada. Eles brigam, mas na mesma hora já estão de bem de novo. Essa alegria e simplicidade das crianças me ensinam muito", conta a artista.
 
Recentemente, Patrícia postou nas redes sociais que quer engravidar de gêmeos e perguntou se o marido topava. Ao DIA, no entanto, ela revela que foi só uma brincadeira. "Se fosse mais nova, teria o quarto filho com certeza! Mas hoje, agora, nesse momento, não quero. Quem sabe daqui uns anos, mas acho que não", diz ela, confusa ao dar a declaração.

Galeria de Fotos

Patricia Abravanel na coletiva do Topa ou Não Topa, do SBT Gabriel Cardoso/SBT
Patricia Abravanel com a filha Reprodução
Patrícia Abravanel no Topa ou Não Topa': "a minha cara", diz Gabriel Cardoso/Reprodução
Patricia Abravanel e os filhos AV Filmes / Reprodução
Patricia Abravanel na coletiva do Topa ou Não Topa, do SBT fotos Gabriel Cardoso/SBT
Patricia Abravanel no comando do programa 'Topa ou Não Topa', do SBT Gabriel Cardoso
Patricia Abravanel, no Topa ou Não Topa Foto: Gabriel Cardoso
Silvio Santos e Patrícia Abravanel durante programa no SBT Internet

Comentários