Famosos compõem sambas-enredo para o Carnaval de 2020

Jorge Aragão e Dudu Nobre assinam o samba da Unidos da Tijuca. Marcelo Adnet e Sandra de Sá também tentam levar suas composições para a Avenida

Por *Luana Dandara

Jorge Aragão e Dudu Nobre, entre Fadico, Totonho e André Diniz, assinam samba da Unidos da Tijuca
Jorge Aragão e Dudu Nobre, entre Fadico, Totonho e André Diniz, assinam samba da Unidos da Tijuca -
Rio - Nos anos 1980, Jorge Aragão compôs, com Dona Ivone Lara, o clássico ‘Enredo do meu samba’. "Meu coração carnavalesco não foi mais que um adereço. Teve um dez em fantasia, mas perdeu em harmonia", dizia a letra. Quase 40 anos depois da ilustre canção, o carioca, de ascendência amazonense, se aventura a escrever seu primeiro samba-enredo para desfilar pela Marquês de Sapucaí. E ele não está sozinho. Na parceria de peso, convidada pela Unidos da Tijuca, entraram Dudu Nobre, Totonho, um dos maiores vencedores de samba na Azul e Amarela, Fadico, diretor musical da agremiação, e André Diniz, outro recordista de composições do Carnaval.
"Gosto da plástica do Carnaval, do espetáculo. É o que posso buscar aprender ainda aos 70 anos e mais uma coisa para contar para meus netos", afirma Aragão. Para o desfile de 2020, o sambista não é a única estrela a estrear no 'ramo'. A rainha do soul Sandra de Sá concorre com um samba na Mocidade, que vai homenagear Elza Soares. O humorista Marcelo Adnet também disputa composição na São Clemente. O ator Oscar Magrini, por sua vez, participa de sua terceira disputa de samba-enredo na Grande Rio, onde desfila desde 1994.
No caso de Sandra, a composição bombou na internet e já tem mais de 150 mil visualizações. "A paixão pela Elza começou na adolescência. Conversei muito com meus parceiros sobre essa idolatria e minha convivência com ela. É um samba humano, com sentimento e conteúdo altamente verdadeiro", explica ela. O resultado sai no dia 14, na quadra da escola, em Padre Miguel.
"Com todo respeito, mas todos os grandes sambistas precisam passar pela experiência de ter uma composição sua na Sapucaí. É uma sensação inexplicável, algo que começamos fazendo na sala de casa e é cantado no templo do samba", diz Dudu Nobre, que começou a escrever samba-enredo aos 10 anos.
Marcelo Adnet: das paródias para o samba-enredo
Marcelo Adnet concorre com samba-enredo na São Clemente - Divulgação / Rafael Arantes
Depois de escrever paródias para a TV, o humorista concorre com seu primeiro samba-enredo na sua escola do coração. "Era vizinho da quadra da São Clemente, criei uma relação de torcedor. Todo o processo com meus parceiros está sendo uma novidade muito positiva. O samba tem um universo rico e inspirador", diz ele.
O encanto com o Carnaval começou quando criança, mas o enredo 'O conto do vigário' foi decisivo para Adnet entrar na disputa. "Quando pequeno, decorava os sambas e brincava de dar nota para as escolas no desfile. Mas este ano tudo veio a calhar, é um enredo bem-humorado", conta. A final acontece em 5 de outubro. "Agora é o momento de festejar, as expectativas são grandes".
Oscar Magrini: ator faz sua terceira composição de samba
Oscar Magrini concorre pelo terceiro ano com samba-enredo na Grande Rio - Divulgação / Rodrigo dos Anjos
Junto de Elias Bililico, Eduardo Queiroz, Henrique Tannuri e Sérgio Daniel, o ator compõe seu terceiro samba para a Grande Rio. "Eles são meus amigos há mais de 22 anos e me acolheram. Não me considero um compositor, faço uns versos e mando para eles, que são craques no samba-enredo. Entrei de curioso", brinca ele. 
"A gente aprende de tudo um pouco. É pesquisar o enredo e se jogar com as palavras", afirma. Em turnê com a peça 'O gatão de meia idade', Magrini não consegue acompanhar de perto as eliminatórias na agremiação, que terminam no dia 21. O ator torce, porém, de longe. A Grande Rio defenderá, em 2020, o enredo 'Tata londirá: o canto do caboclo no quilombo de Caxias'. "Os dados foram lançados, agora é esperar o que tiver de ser".
Sandra de Sá: "Essa repercussão me deixa extasiada"
Sandra de Sá acumula mais de 150 mil visualizações com composição para Mocidade e quer chegar na Sapucaí - Reprodução / Youtube
Convidada pelo parceiro Igor Vianna para a composição, a cantora pediu só uma condição: participar intensamente do processo. "É um enredo muito necessário, Elza ver a vida dela passando pela Sapucaí. Quando a conheci pela primeira vez, fiquei em choque. Depois, fui algumas vezes na casa dela com o Cazuza. É uma mulher que me espelho muito, tinham lugares que nem podia falar o nome de Elza", destaca Sandra.
O objetivo agora é chegar na Sapucaí. "Foi uma criação diferente de tudo que já fiz e a repercussão me deixa extasiada. Quero que essa experimentação vá até o fim. Quero muito ganhar, desfilar e ver o povo cantando o nosso samba". Todo domingo, Sandra acompanha a competição na quadra da Mocidade. "Amando o calor da torcida. Ganhei uma família".
Aragão e Dudu: confiança da Tijuca na parceria estrelada
Com o enredo ‘Arquitetura e Urbanismo’, a Unidos da Tijuca optou por não fazer disputa de sambas para o desfile de 2020 - Luciano Belford / Agência O Dia
Com o enredo 'Arquitetura e Urbanismo', a Unidos da Tijuca optou por não fazer disputa de sambas para o desfile de 2020. "Foi um voto de confiança da escola em um momento que o Carnaval passa por dificuldade financeira. As disputas são caras e causam atritos", explica Dudu Nobre. "O samba-enredo acaba representando 70% do desfile. E cada composição é um desafio diferente. Para um bom samba, é preciso também um bom enredo, uma conexão com o carnavalesco e o estudo do andamento da bateria da agremiação", complementa.
"A Tijuca traz um tema muito interessante e ficou mais claro depois que conversamos com o carnavalesco Paulo Barros. A arquitetura está no dia a dia, não só nos prédios", pontua Dudu.
"Estou muito bem de saúde", diz Jorge Aragão
Jorge Aragão e Dudu Nobre: estrelas na composição da escola tijucana - Luciano Belford/Agência O Dia
Internado na semana passada por problemas cardíacos, Jorge Aragão já voltou normalmente à rotina musical. "Estou muito bem de saúde. Senti um mal-estar e corri para o hospital. Se esperasse algum tempo, corria riscos de infarto", conta. Ele revelou grandes expectativas da composição para a Tijuca. "Pode ser que com esses parceiros tenha a sorte de fazer um samba marcante".

Galeria de Fotos

Jorge Aragão e Dudu Nobre, entre Fadico, Totonho e André Diniz, assinam samba da Unidos da Tijuca Luciano Belford
Marcelo Adnet concorre com samba-enredo na São Clemente Divulgação / Rafael Arantes
Oscar Magrini concorre pelo terceiro ano com samba-enredo na Grande Rio Divulgação / Rodrigo dos Anjos
Sandra de Sá acumula mais de 150 mil visualizações com composição para Mocidade e quer chegar na Sapucaí Reprodução / Youtube
Com o enredo ‘Arquitetura e Urbanismo’, a Unidos da Tijuca optou por não fazer disputa de sambas para o desfile de 2020 Acervo pessoal
Jorge Aragão e Dudu Nobre: estrelas na composição da escola tijucana Luciano Belford/Agência O Dia

Comentários