Zé Victor Oliva: 'Não acredito que os investimentos no Carnaval estejam menores'

Pioneiro na criação de camarotes da Sapucaí revela as novidades do Camarote Nº1 e detalhes dos bastidores da vida de empresário de eventos

Por O Dia

José Victor Oliva
José Victor Oliva -

Neste sábado de Carnaval, a coluna procurou um dos grandes nomes da folia: o empresário José Victor Oliva. Ele é o homem que há 30 anos inventou o modelo de camarote na Marquês de Sapucaí. Na entrevista abaixo, ele revela a fórmula para fazer o pioneiro Camarote Nº1 bombar por tantos anos e ser um dos locais mais desejados por grandes empresários e celebridades, além de ser muito requisitado pelos patrocinadores que querem investir na folia. Zé Victor, como é chamado, conta as novidades do espaço para este ano e fala sobre como o mercado carnavalesco vem reagindo à crise do país. Ele ainda revela a principal dor de cabeça dos empresários do ramo de eventos.

Como vai ser a sua rotina no Carnaval 2019? Dá tempo de dormir, comer?

Eu adoro o Carnaval e gosto da agilidade dos meus dias nesse período. É claro que consigo dormir e comer nessa época. Afinal, são praticamente 10 dias que passo no Rio de Janeiro, seja acompanhando a montagem ou recepcionando as pessoas no CarnaUOL Camarote Nº1.

O que o Número 1 terá de diferente para 2019?

A cada ano, pensamos em novas atrações para surpreender e encantar o nosso público, que é fiel. Em 2018, fizemos a 'Quinta da Anitta', que foi um grande sucesso e ofereceu um dia a mais de festa para as pessoas. Em 2019, criamos um calendário de festas exclusivas para os amantes de carnaval. Nossa festa começou na sexta-feira, com uma super balada agitada por DJs nacionais e internacionais - Claptone, Phonique e Boghosian. No sábado, uma pool party esquentou os tambores. Hoje é o primeiro dia de Camarote Nº1 e temos também uma feijoada com roda de samba de Dudu Nobre. Todos os eventos acontecem no Hotel Prodigy Santos Dumont, onde também ocorre nosso credenciamento, customização de camisetas e saída dos nossos transfers exclusivos. Com esse leque de ações, conseguimos oferecer programação completa para o nosso público.

Qual vai ser o grande diferencial do Número 1 em relação aos outros espaços vip?

O CarnaUOL Camarote Nº1 tem alguns diferenciais no Carnaval. A nossa estrutura e localização, por exemplo, são excelentes. Temos mais de 3.500 m², distribuídos em três andares para dar ainda mais conforto para o público, e estamos localizados bem em frente ao primeiro recuo da bateria.

Todos querem estar num espaço vip na Sapucaí. Te pedem muitos convites? Os artistas pedem muito?

Todo ano é a mesma coisa: vai chegando janeiro e eu recebo centenas de pedidos de ingressos - seja por e-mail, redes sociais ou WhatsApp. Eu faço questão de não deixar ninguém sem resposta, mas não consigo conceder todos os convites que me pedem. O CarnaUOL Camarote Nº1 é um espaço extremamente desejado, mas desenhado, desde 2017, para nosso público - e por isso nossa cota de convites é mínima. Conseguimos atender alguns pedidos, às vezes, mas não consigo liberar, por exemplo, uma pessoa e mais dez convidados dela. É inviável.

O Arnold Schwarzenegger já foi barrado do seu camarote na Sapucaí. Como foi barrar um astro de Hollywood? Esse episódio serve de lição para as celebridades entenderem que independente da fama, se descumprir a regra, está fora?

O uso da nossa camiseta dentro do Camarote é obrigatório nos dias de Carnaval. O que aconteceu com o Schwarzenegger é que ele não queria usar a camiseta no espaço. Até a Barbara Bush estava com a tal da camiseta. Então tivemos que pedir para que ele usasse. Acho importante que todas as pessoas saibam que se as regras existem, elas precisam ser seguidas. Não importa se você está em cartaz em Hollywood ou em alguma novela, para estar no CarnaUOL Camarote Nº1, precisa usar a nossa camiseta.

Como é estar à frente de um camarote vip num momento em que os investimentos no Carnaval estão cada vez menores?

Não acredito que os investimentos no Carnaval estejam menores. Só que o drive dos investidores mudou. Temos mais de quinze marcas patrocinadoras no Camarote Nº1 em 2019. Em 2018 também tivemos grandes parceiros. As marcas estão escolhendo estar perto do seu público-alvo, um movimento natural da mudança de comportamento dos consumidores. É o caso da John John, por exemplo, que assina as camisetas do Camarote Nº1, da Pernod Ricard, que oferece parte do nosso open bar, da Ambev e do CarnaUOL.

Há muitos anos você inventou esse modelo de camarote na Sapucaí que continua fazendo sucesso até hoje. De lá pra cá, o que mais mudou, na sua opinião?

O perfil do folião mudou bastante - porque o Carnaval mudou bastante. O Carnaval de rua, por exemplo, movimenta milhares de pessoas no Rio de Janeiro e em São Paulo - e isso é um movimento relativamente recente, que aumenta a cada dia. As pessoas aproveitam tanto o a Sapucaí como a cidade do Rio de Janeiro.

O que te levou a criar o Hotel Nº1?

Queremos sempre oferecer o que há de melhor para nossos convidados e, por isso criamos um calendário de ações especiais dentro do Hotel Prodigy Santos Dumont, nosso parceiro desde 2016 e local do nosso credenciamento. Essa iniciativa traz mais dias de festa, praticidade para os convidados e mais momentos de interação entre o público.

O que é essencial para fazer um negócio como esse dar certo?

Dedicação e querer fazer dar certo. E grandes parceiros. Depois de quase 30 anos na Avenida, acredito que esse é o nosso segredo. Buscamos inovação a cada ano, oferecendo cada vez mais para o nosso público. Isso é essencial para manter o interesse e o engajamento das pessoas. É preciso oferecer mais, surpreender. A ideia do Hotel, em 2019, é exatamente essa: estamos proporcionando uma experiência completa para quem vai ao CarnaUOL Camarote Nº1, com uma balada incrível - com line-up internacional -, uma pool party com o skyline carioca e uma feijoada animada, com roda de samba do Dudu Nobre e convidados. Importante ter com a gente, também, as pessoas certas, como o meu sócio Álvaro Garnero, que traz para o Camarote Nº1 o melhor do line-up eletrônico e também uma visão antenada das melhores festas do mundo. Para completar, temos grandes marcas brasileiras apoiando esse projeto e oferecendo experiências únicas no Camarote. Juntando esses ingredientes, temos um negócio certeiro.

Qual o pior pesadelo dos empresário do ramo de eventos?

Desorganização. Todo empresário de eventos está pronto para o inesperado acontecer durante o evento. Estamos todos suscetíveis ao acaso, mas precisamos estar organizados para driblar qualquer inconveniente ou problema no evento.

Comentários