Mais Lidas

Duda Nagle sobre paternidade: 'Acho que vou me tornar um pai bem babão e coruja'

Ator revela detalhes do seu trabalho por trás das câmeras, fala da paternidade, de seu romance com Sabrina Sato e muito mais

Por

Duda Nagle
Duda Nagle -

DUDA NAGLE é muito mais que apenas um ator e pai de primeira viagem. Por trás das câmeras ele exerce um árduo trabalho de direção, edição e produção de conteúdo para o Youtube, especificamente para o seu próprio canal e para o da mãe Leda Nagle. Duda participa de cada detalhe e procura sempre colocar seu sangue publicitário na jogada em busca das melhores criações. Na entrevista abaixo, ele revela que também é empresário e fala da paternidade. Duda conta ainda alguns detalhes da gravidez da mulher Sabrina Sato, como os momentos de risco no início da gestação e até das manias e desejos da apresentadora.

Como é seu trabalho por trás das câmeras?

Sempre fui fascinado por tecnologia. Desde criancinha minha mãe me levava pro estúdio para assisti-la trabalhando e eu adorava aquele silêncio ensurdecedor. Ficava na minha, brincando com bonequinhos sem fazer barulho e observava toda aquela engrenagem funcionando. Acho que essas foram algumas das origens de eu gostar tanto de câmeras e computadores. A tecnologia evoluiu tanto que hoje ficou muito mais democrático poder produzir conteúdo de qualidade, ficou muito mais fácil e barato produzir e ao mesmo tempo, passou-se a valorizar os conteúdos mais artesanais no lugar das produções pomposas e grandiosas. E também abriu-se um novo espaço com as redes sociais e internet. Gosto muito de fazer televisão e, quando comecei a trabalhar na TV, eu ficava horas dentro dos estúdio. E até hoje fico mesmo quando não estou gravando minhas cenas, aprendendo um pouco mais sobre a técnica por trás da arte e vice-versa. .

O que te motivou a criar seu canal 'O Dono de Casa'? Você gosta de exercer esse papel em casa?

'O Dono de Casa' foi uma evolução natural da mistura do que mostrava nas redes sociais e o que gosto de fazer no dia a dia, de receitas práticas e rápidas a gambiarras (risos). Gosto muito de ficar em casa e de fazer as coisas por conta própria e também tenho muito o que aprender e, no programa, terei essa oportunidade... Aprendi muito com vídeos tutoriais na internet. Juntando tudo isso surgiu a ideia de criarmos uma marca, 'O Dono De Casa', com um programa de TV e redes sociais pra mostrar esse universo. Em cada episódio vamos dar uma dica ou resolver algum problema doméstico. A ideia do programa veio de um estalo criativo quando, uma vez, estávamos tomando um vinho, Sabrina, Ledinha e eu. Tínhamos comprado uns móveis pela internet e as caixas estavam encostadas na parede havia dias. Foi então que falei: "vou montar um móvel". Elas disseram: "Mas agora? Estamos conversando". E eu disse: "É, rapidinho!". Não foi tão 'rapidinho' assim, mas deu certo (risos). No fim, a Sabrina falou: "Você tem que mostrar esse seu lado. As pessoas não conhecem..." Aí criei o nome 'O Dono de Casa' e todos rimos muito e começamos a criar. Antes eu já tinha publicado vídeos de dicas e receitas culinárias no meu canal no YouTube e gostado do resultado .Depois de um tempo, marcamos uma reunião com a Lu Medeiros, publicitária e minha parceira nesse projeto, e rolou um momento 'eureca' bem legal. Ali começamos a bolar tudo. A coisa foi crescendo bastante ainda antes do lançamento, que aliás está previsto pro início de agosto.

E o canal com a sua mãe? Como surgiu essa ideia e de quem partiu?

A gente já tinha pensado muito em começar algo na internet, mas durante o programa 'Sem Censura' ao vivo, durante cinco vezes por semana e eu morando em São Paulo, ficou como um sonho. Quando minha mãe saiu do programa, não pensamos duas vezes. Era a coisa mais próxima que tínhamos em mente. Então, juntamos umas câmera que tínhamos, achamos uma produtora pela internet e arriscamos um piloto. Fui o primeiro entrevistado e foi ótimo. Ali demos o pontapé inicial, apesar da qualidade técnica ter deixado a desejar (risos). Dali, Ledinha começou a acionar seus contatos, que são muitos, e começamos a marcar entrevistas de verdade com pessoas super interessantes. Eu já tinha meu canal com mais de 100 mil inscritos e um pouco de experiência nas redes sociais e minha mãe, quase não interagia com esse universo do YouTube, mas sempre enxergou muito potencial na plataforma e suas possibilidades. A partir da nossa união descobrimos muita força juntos Me tornei um excelente produtor, (risos). Quem diria?! Fui conseguindo achar as pessoas nas mais diversas plataformas e marcar entrevistas em casamentos, restaurantes, supermercados, Instagram, Twitter, Facebook e YouTube e fomos superando todas as dificuldades que encontramos pelo caminho. Hoje, já estamos com um 'estúdio habitável', apelido carinhoso que dei pro apartamento da minha mãe em São Paulo, onde deixo meu equipamento montado o tempo todo, sempre à espera de uma boa entrevista. Fui comprando equipamentos e aprendendo a operá-los... Ah, também preparo cafezinho pra todos (risos).

Você exerce muitas funções diferentes nessas produções?

Faço um pouco de tudo. Acho fundamental participar de tudo. Sou um ator de TV (áudio visual), transformei uma parte das minhas redes sociais naquilo que era o 'extra' do falecido DVD - a sessão 'making of' (risos). Sempre brinco: "Contrate o ator Duda Nagle e ganhe inteiramente grátis um pacote de divulgação da sua novela ou série pra mais de 1% da população brasileira" (risos). Porque sempre faço vídeos de bastidores e entrevistas com os participantes.

Por que vocês decidiram migrar para o YouTube?

Sabrina é um fenômeno incrível na internet. Assim que nos conhecemos já começamos a conversar muito sobre o futuro da indústria da comunicação no Brasil e botei a maior pilha pra ela criar um canal no YouTube também.

Atrelado a atuação e ao YouTube, você ainda tem linhas de óculos inquebráveis e de cosméticos para homens. Como é conciliar a vida de ator, youtuber e empreendedor?

Vida de ator tem um lado bem complicado: o da entressafra. Entre um trabalho e outro, temos que correr atrás de outras formas e normalmente eu sobrevivia com o pé de meia que ia acumulando no trabalho anterior. Porém, esse modelo é arriscado e ingrato. Então resolvi finalmente começar a produzir coisas pra ajudar a financiar a minha carreira principal e também diversificar os investimentos. A linha de óculos que criei foi a primeira e surgiu como uma nova oportunidade de negócios. Depois veio a de cosméticos, que também tem tudo a ver comigo.

E no meio disso tudo sobra tempo pra curtir aqueles momentos à toa com a família?

A gente não para, mas sempre sobra tempo pra família. Claro que num ritmo bem doido (risos). A rotina é bem flexível e vamos nos moldando de um jeito a cada semana.

E depois do nascimento da neném você tem planos para diminuir esse ritmo?

Hoje podemos trabalhar a todo momento com nossos smartphones e isso traz vantagens e desvantagens e diminui muito a necessidade de irmos fisicamente aos lugares para resolver os problemas.Temos planos de reduzir o ritmo principalmente nas últimas semanas de gestação e nos primeiros meses da nossa filha.

Se não fosse ator, o que você teria sido ou gostaria de ser?

Quando decidi me tornar ator eu estava cursando a faculdade de publicidade e propaganda e queria ser diretor de criação. Fui estudar teatro pra aprender a falar em público e me comunicar melhor.

Tendo uma mãe jornalista reconhecida nacionalmente, nunca pensou em seguir os passos dela?

Gosto muito de trabalhar com comunicação e não me imagino fazendo outra coisa. Estamos sempre juntos nessa fase do Canal Leda Nagle e tenho acompanhado de camarote todo o processo, o que acho genial. Tenho muita vontade de usar a minha 'influência digital' e minha experiência. Também quero aproveitar e conversar com as pessoas mais interessantes que eu puder com câmeras e microfones ligados, gravar e publicar nas minhas redes o que gosto de falar. A 'entrevista' quem faz é minha mãe, o que faço é tipo um 'bate papo' mais informal e sem a estrutura formal da entrevista. Nessa nova onda, criamos o 'Os Nagle', que é um canal do YouTube com programas de entrevistas de duas gerações, minha mãe e eu, juntos, com dois olhares diferentes sobre o mesmo assunto ou mesmo entrevistado. Já publicamos uma temporada de vídeos com Leandro Hassum, Dr Bactéria, Márcio Atalla, Sabrina Sato e Murilo Pereira, um dos maiores especialistas em intestino do Brasil. Eles representam o que quis dizer com 'conversar com pessoas interessantes'.

Quando você se deu conta que Sabrina era a mulher da sua vida?

Sabrina e eu nos demos muito bem logo de cara, foi incrível. Contamos o início do namoro desde o dia que nos conhecemos. Foi tudo muito forte e é natural.

Foi difícil conquista-la?

Não posso dizer que foi difícil porque foi muito natural, então as coisas aconteceram sem a gente perceber. A gente foi se grudando cada vez mais e mais e foi tudo ótimo.

Como é o Duda versão pai?

O Duda pai é uma coisa que está surgindo aos poucos. A mãe já vira mãe automaticamente. O pai já passa por um processo mais gradual, não é? Estamos vivendo esse momento das nossas vidas de uma forma muito intensa e estamos mais grudados do que nunca. É tudo muito mágico mesmo como dizem. Um verdadeiro milagre.

Vai ser daqueles pais de menina protetores e ciumentos ou será mais tranquilo?

Pai de menina é uma coisa bem delicada né? Temos que proteger na medida certa e estou disposto a aprender e passar por tudo de uma forma bem leve. Acho que vou me tornar um pai bem babão e coruja, (risos).

Sabrina já deve algum desejo esquisito ou diferente do que ela costumava comer?

A Sa é muito engraçada e, em relação à comida mais ainda. Ela adora comer, ver as pessoas comendo e falar de comida. É impressionante! Com a gravidez, tudo se potencializou ainda mais. É muito engraçado! Ela está adorando coisas ácidas... Tem desejos de botar limão em tudo, comer laranja com sal e pipoca com vinagre. Sem contar os pratões com 'tudo que você imaginar', expressão que ela usa toda hora quando fala de comida.

Como foi pra vocês, pais pela primeira vez, dar de cara com uma gravidez de risco?

O início da gravidez foi bem complicado, um susto atrás do outro. Foi bem difícil. A gente ficou muito assustado e até um pouco paralisado com tanta novidade, mas como acho que se tira uma lição de tudo, hoje vejo que foi muito importante a gente passar por tudo aquilo para darmos valor e tratarmos o momento com a seriedade que merece.

O apoio da família foi crucial para vocês nesse momento?

O apoio da família é uma grande vantagem na vida da gente. Nesse momento, então, nem se fala. Ajudou e ajuda demais. É sempre bom a gente se sentir apoiado.

Planos para ter mais filhos futuramente?

Queremos muitos filhos, casa cheia... A gente sonha com uns quatro filhos. Hoje, quando falamos em ter muitos filhos, muita gente fala que estamos loucos. Na minha opinião é tanta coisa boa que parece muito mais uma forma de 'investimento' de amor. E tudo isso volta em dobro. Sabrina e eu somos muito próximos dos nossos pais e isso serve de referência.

Essa gravidez foi planejada?

A gravidez por mais 'planejada' que tenha sido (mais sonhada até que planejada, porque ainda estávamos pensando no casamento antes da gravidez ) acabou acontecendo antes. A gente já tinha parado com os contraceptivos, mas ainda achava que era uma coisa distante. Até que veio. Fomos pegos de surpresa por pura ingenuidade (risos).

Sentiu muita diferença quando se mudou do Rio para São Paulo para morar com a Sabrina?

Eu me mudei pra São Paulo pra fazer a novela do SBT 'Cumplices de um Resgate', que foi um sucesso e ficou por 345 capítulos no ar. Eu já estava morando aqui definitivamente desde o início das gravações, mas ainda tinha pertences no Rio. Quando comecei a namorar a Sabrina, fui migrando pra casa dela aos poucos, desde o início. Dormia lá todo dia, mas minhas coisas ficavam no meu apartamento de São Paulo, que era pequeno. E, com isso, minha mãe passou a vir mais pra cidade me ver. Assim, resolvemos alugar um novo apartamento aqui pra ela morar e gravar pro canal dela. Também queria um lugar para montar meu escritório para trabalhar e editar os vídeos. Agora já temos os 'Estúdios Nagle SP'. Brinco que é um 'estúdio habitável' e minha mãe fica com raiva da bagunça com tripés, câmeras, luzes e cabos no meio da sala, mas que tem se saído um ótimo ambiente de trabalho pra gente aqui.

Do que mais você sente falta no Rio?

Sinto muita falta dos amigos e da família que estão no Rio e da natureza, das praias e das trilhas. Mas, infelizmente, o Rio deixou de ser aquele paraíso. A violência está impraticável. É triste demais ver minha cidade assim, mas assumo que, mesmo como um carioca, estou mais feliz morando em São Paulo.

Quais serão seus próximos passos na TV? Onde veremos o Duda tão logo?

Amanhã, estrearemos uma nova série no Canal Sony: 'DesEncontros', onde eu faço um digital influencer. Gus, meu personagem, é uma espécie de anti-exemplo nessa grande trama de casais que é contada de forma muito leve, emocionante e divertida. E, em breve, gravaremos a segunda temporada de 'Rio Heroes', do Canal Fox Premium, que é inspirada em uma história real e mostra um campeonato de vale-tudo meio clandestino que aconteceu em 2007 no Brasil. O projeto usa a ação e o drama com pitadas de humor como linguagem pra falar um pouco do universo das artes marciais no país. Gosto muito de fazer cenas de ação e efeitos especiais e tenho muita vontade de levar minha carreira pra esse lado.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia

Comentários