Perdoar sempre

Quando somos tentados a fechar o nosso coração a quem nos ofendeu e nos pediu desculpa, temos que lembrar dos ensinamentos de Jesus

Por Padre Omar

O Evangelho deste domingo nos oferece um ensinamento muito importante sobre o perdão, que não nega a ofensa sofrida, mas reconhece que o ser humano, criado à imagem de Deus, é sempre maior que o mal que ele comete.

São Pedro pergunta a Jesus: "Senhor, quantas vezes devo perdoar, se meu irmão pecar contra mim? Até sete vezes?" Para Pedro parece ser o máximo perdoar sete vezes a uma mesma pessoa, e talvez a nós pareça já ser muito perdoar duas vezes. Mas Jesus responde: "Não te digo até sete vezes, mas até setenta vezes sete", isto é, sempre.

Desde o nosso Batismo, Deus nos perdoou e continua nos perdoando quando mostramos um pequeno sinal de arrependimento. Deus é misericordioso.

Quando somos tentados a fechar o nosso coração a quem nos ofendeu e nos pediu desculpa, temos que lembrar dos ensinamentos de Jesus. Qualquer pessoa que tenha experimentado a alegria, a paz e a liberdade interior que vem de ser perdoado deve perdoar.

Na oração do Pai Nosso, Jesus coloca em relação direta o perdão que pedimos a Deus com o perdão que devemos conceder aos nossos irmãos: "Perdoai-nos as nossas ofensas, assim como nós perdoamos a quem nos tem ofendido".

Que Nossa Senhora nos ajude a estar cada vez mais conscientes da gratuidade e da grandiosidade do perdão de Deus.

Comentários