Coisas do Rio
Coluna
Coisas do Rio
Thiago Gomide - thigomide@gmail.com

1ª escola de samba nasceu no Estácio

"Deixa Falar" foi pioneira, contribuiu para a história das escolas de samba e morreu sem desfilar oficialmente

Por Thiago Gomide

Escola de samba
Escola de samba "Deixa Falar", a primeira da história -
Fundada em 12 de agosto de 1928, a Deixa Falar nasceu na rua Maia de Lacerda, no querido bairro do Estácio.

Sente só dois camaradas que faziam parte da turma que fundou a escola: Alcebíades Barcelos, o famoso Bide, inventor do surdo e pioneiro no uso do tamborim no samba, e Ismael Silva, parceiro fiel do Noel Rosa e que já era um dos maiores nomes do samba no Brasil.

Em uma entrevista, Ismael Silva estufou o peito e mandou sem um pinguinho de dúvida: “Fui eu que criei o termo escola de samba”.

O título era apropriado: os ritmistas da "Deixa Falar" eram reconhecidos como grandes referências e mestres. Foram precursores importantíssimos do que a gente chama hoje de samba-enredo.

A cuíca, o tamborim e o surdo começaram a ser usados no samba graças aos ritmistas da "Deixa Falar". O andamento do samba ficou mais rápido e foi ali o início da adaptação genuína do samba aos desfiles carnavalescos modernos.

Em 1929 aconteceu inclusive o que é registrado por muitos historiadores como o primeiro concurso de sambas no Rio de Janeiro. A "Deixa Falar" concorreu com a Mangueira e com o então Conjunto Oswaldo Cruz, que todo mundo conhece hoje como a minha Portela.

Esse concurso aconteceu na casa do Zé Espinguela, fundador da Mangueira, no Engenho de Dentro. Hoje, nessa casa, fica a escola de samba do Arranco do Engenho de Dentro. 

A "Deixa Falar" não levou, mas se consolidou como uma das grandes organizações de samba que existiam no Rio de Janeiro na época, sendo sempre convidada para esse tipo de evento, fazendo visitas a outras quadras e popularizando as contribuições deles para o samba como a gente conhece hoje.

Ironicamente, não chegaram nem a desfilar oficialmente como escola de samba: de 1929 até 1931, a "Deixa Falar" desfilou na Praça Onze como bloco de carnaval.

Em 1932, ano em que os desfiles passaram a ser oficiais, a "Deixa Falar" preferiu desfilar como rancho. Vale lembrar que os desfiles dos grupos de rancho eram, até então, a grande atração do carnaval no Rio.

O problema é que o primeiro desfile oficial da "Deixa Falar" no rancho foi um fracasso retumbante. Não ficaram entre as classificadas e, ainda por cima, os integrantes da diretoria começaram a se acusar de desvio de verba, iam até os jornais da época falar mal um do outro.

Ninguém conseguiu fôlego pra tirar a "Deixa Falar" dessa crise imensa e, com o tempo, a escola de samba foi se reformulando até se fundir com o bloco União das Cores.
Os dois juntos formaram a Estácio de Sá, que existe hoje exatamente na mesma sede.
Agora, em 2020, está de volta ao Grupo Especial. Com a carnavalesca Rosa Magalhães, que acabou de completar 50 anos de carnaval, assinando o desfile, a escola vai falar sobre as mais diferentes utilizações da pedra no decorrer da história humana. 

*
Primeira escola de samba do Brasil 
O IPHAN reconheceu a Estácio de Sá como a primeira escola de samba do Brasil.
Desde 2011,ela passou a comemorar seu aniversário na data de fundação da "Deixa Falar". 
Campeã em 1992
Homenageando o movimento modernista e a semana de arte moderna de 1922, a escola foi pra avenida defendendo o enredo "Pauliceia desvairada - 70 anos de Modernismo".
Um pouco da composição de Djalma Branco, Déo, Maneco e Caruso:
"Lá vem o trem do caipira
Prum dia novo encontrar
Pela terra, corta o mar
Na passarela a girar
Músicos, atores, escultores
Pintores, poetas e compositores
Expoentes de um grande país
Mostraram ao mundo o perfil do brasileiro
Malandro, bonito, sagaz e maneiro
Que canta e dança, pinta e borda e é feliz"
Seria bom repetir a dose. Muitos precisam lembrar do que fala essa letra.  
Quer saber mais sobre a "Deixa Falar"?
O site da escola de samba Estácio de Sá aprofunda o que escrevi. 
*
Luiz Melodia
Falou em Estácio, impossível não lembrar do saudoso Luiz Melodia. 
Olha um trechinho da pérola "Estácio, Holly Estácio":
"Se alguém quer matar-me de amor
Que me mate no Estácio
Bem no compasso, bem junto ao passo
Do passista da escola de samba
Do Largo do Estácio". 
Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia

Comentários

1ª escola de samba nasceu no Estácio O Dia - Coisas do Rio

Coisas do Rio
Coluna
Coisas do Rio
Thiago Gomide - thigomide@gmail.com

1ª escola de samba nasceu no Estácio

"Deixa Falar" foi pioneira, contribuiu para a história das escolas de samba e morreu sem desfilar oficialmente

Por Thiago Gomide

Escola de samba
Escola de samba "Deixa Falar", a primeira da história -
Fundada em 12 de agosto de 1928, a Deixa Falar nasceu na rua Maia de Lacerda, no querido bairro do Estácio.

Sente só dois camaradas que faziam parte da turma que fundou a escola: Alcebíades Barcelos, o famoso Bide, inventor do surdo e pioneiro no uso do tamborim no samba, e Ismael Silva, parceiro fiel do Noel Rosa e que já era um dos maiores nomes do samba no Brasil.

Em uma entrevista, Ismael Silva estufou o peito e mandou sem um pinguinho de dúvida: “Fui eu que criei o termo escola de samba”.

O título era apropriado: os ritmistas da "Deixa Falar" eram reconhecidos como grandes referências e mestres. Foram precursores importantíssimos do que a gente chama hoje de samba-enredo.

A cuíca, o tamborim e o surdo começaram a ser usados no samba graças aos ritmistas da "Deixa Falar". O andamento do samba ficou mais rápido e foi ali o início da adaptação genuína do samba aos desfiles carnavalescos modernos.

Em 1929 aconteceu inclusive o que é registrado por muitos historiadores como o primeiro concurso de sambas no Rio de Janeiro. A "Deixa Falar" concorreu com a Mangueira e com o então Conjunto Oswaldo Cruz, que todo mundo conhece hoje como a minha Portela.

Esse concurso aconteceu na casa do Zé Espinguela, fundador da Mangueira, no Engenho de Dentro. Hoje, nessa casa, fica a escola de samba do Arranco do Engenho de Dentro. 

A "Deixa Falar" não levou, mas se consolidou como uma das grandes organizações de samba que existiam no Rio de Janeiro na época, sendo sempre convidada para esse tipo de evento, fazendo visitas a outras quadras e popularizando as contribuições deles para o samba como a gente conhece hoje.

Ironicamente, não chegaram nem a desfilar oficialmente como escola de samba: de 1929 até 1931, a "Deixa Falar" desfilou na Praça Onze como bloco de carnaval.

Em 1932, ano em que os desfiles passaram a ser oficiais, a "Deixa Falar" preferiu desfilar como rancho. Vale lembrar que os desfiles dos grupos de rancho eram, até então, a grande atração do carnaval no Rio.

O problema é que o primeiro desfile oficial da "Deixa Falar" no rancho foi um fracasso retumbante. Não ficaram entre as classificadas e, ainda por cima, os integrantes da diretoria começaram a se acusar de desvio de verba, iam até os jornais da época falar mal um do outro.

Ninguém conseguiu fôlego pra tirar a "Deixa Falar" dessa crise imensa e, com o tempo, a escola de samba foi se reformulando até se fundir com o bloco União das Cores.
Os dois juntos formaram a Estácio de Sá, que existe hoje exatamente na mesma sede.
Agora, em 2020, está de volta ao Grupo Especial. Com a carnavalesca Rosa Magalhães, que acabou de completar 50 anos de carnaval, assinando o desfile, a escola vai falar sobre as mais diferentes utilizações da pedra no decorrer da história humana. 

*
Primeira escola de samba do Brasil 
O IPHAN reconheceu a Estácio de Sá como a primeira escola de samba do Brasil.
Desde 2011,ela passou a comemorar seu aniversário na data de fundação da "Deixa Falar". 
Campeã em 1992
Homenageando o movimento modernista e a semana de arte moderna de 1922, a escola foi pra avenida defendendo o enredo "Pauliceia desvairada - 70 anos de Modernismo".
Um pouco da composição de Djalma Branco, Déo, Maneco e Caruso:
"Lá vem o trem do caipira
Prum dia novo encontrar
Pela terra, corta o mar
Na passarela a girar
Músicos, atores, escultores
Pintores, poetas e compositores
Expoentes de um grande país
Mostraram ao mundo o perfil do brasileiro
Malandro, bonito, sagaz e maneiro
Que canta e dança, pinta e borda e é feliz"
Seria bom repetir a dose. Muitos precisam lembrar do que fala essa letra.  
Quer saber mais sobre a "Deixa Falar"?
O site da escola de samba Estácio de Sá aprofunda o que escrevi. 
*
Luiz Melodia
Falou em Estácio, impossível não lembrar do saudoso Luiz Melodia. 
Olha um trechinho da pérola "Estácio, Holly Estácio":
"Se alguém quer matar-me de amor
Que me mate no Estácio
Bem no compasso, bem junto ao passo
Do passista da escola de samba
Do Largo do Estácio". 
Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia

Comentários