Coisas do Rio
Coluna
Coisas do Rio
Thiago Gomide - thigomide@gmail.com

O maior contrabandista do Rio de Janeiro

Depois dessa história, você nunca mais verá o Ás de ouros da mesma maneira!

Por Thiago Gomide

Rio de Janeiro - RJ  - 03/07/2019 - Regulamentaçao para o uso do patinete eletrico - Prefeitura do Rio regulamenta o uso dos patinetes eletricos na cidade - na foto, usuaria com o filho, na Praça Maua, zona portuaria do Rio - Foto: Reginaldo Pimenta / Agencia O Dia
Rio de Janeiro - RJ - 03/07/2019 - Regulamentaçao para o uso do patinete eletrico - Prefeitura do Rio regulamenta o uso dos patinetes eletricos na cidade - na foto, usuaria com o filho, na Praça Maua, zona portuaria do Rio - Foto: Reginaldo Pimenta / Agencia O Dia -
Nas décadas de 1940 e 1950, a praça XV, no centro do Rio de Janeiro, vivia o seu auge.
Além do porto da então capital brasileira, o lugar reunia bares muito badalados, restaurantes chiques e a rádio nacional.
Estrelas e mais estrelas da mais impactante emissora de rádio da história do Brasil desfilavam naquela região, fazendo com que fãs lotassem os arredores da porta do edifício "A Noite".

No meio desse glamour, um homem encontrou o perfeito cenário para desenvolver seus empreendimentos.
Dono do bar Flórida, que ficava no térreo do "A Noite", Zica trafegava com desenvoltura pelos mais distintos círculos. Amado por cantores e cantoras. Amado por atores. Amado por empresários. Amado pelos trabalhadores do porto.

E foi exatamente com a ajuda de alguns desses trabalhadores do porto que Zica conseguiu montar um esquema de contrabando, que faria o baralho ser popularizado no país.
Contei todos os detalhes desse cidadão nesse vídeo. Clique aqui
A vida do Zica, que daria um filme, tem vários lances que não foram contados no vídeo.
Entre eles o seu desenvolvimento diplomático para acabar com os cassinos no Brasil e o dia que ele escapou de ser preso pegando carona em uma ambulância.

Comentários