Alegria no Ar
Coluna
Alegria no Ar
Com Fernando Mansur

A Teoria dos Ciclos

Se de um lado, parte do público volta-se para o ateísmo e o ceticismo, do outro, encontramos uma corrente de misticismo

Por O Dia

Veja a atualidade ou perenidade deste artigo de Helena Blavatsky, fundadora da Sociedade Teosófica, escrito em 1880. Cito um trecho dele:

"A Teoria dos Ciclos vai gradualmente ganhando destaque novamente. E desta vez, contrariamente à regra geral, são os próprios cientistas que se encarregam de fazê-lo. 

"Estatísticas de eventos da mais variada natureza vêm sendo preparadas com a seriedade exigida pelos grandes problemas científicos. São estatísticas sobre períodos que registram o desenvolvimento e o progresso dos grandes centros comerciais; da ascensão e queda de artes e ciências; dos cataclismos, como terremotos e epidemias; das épocas de frio ou calor extraordinários; dos ciclos de revoluções, do nascimento e queda de impérios. Hoje, todas essas coisas estão sujeitas à análise dos cálculos matemáticos rigorosos.

"Finalmente, até o significado oculto dos números contidos nos nomes de pessoas e cidades recebem uma atenção especial.

"Se de um lado, parte do público letrado volta-se para o ateísmo e o ceticismo, do outro, encontramos uma inegável corrente de misticismo, que vai abrindo caminho pelo terreno da ciência.

"É a prova da irreprimível necessidade que a humanidade experimenta quando procura convencer-se da existência de um Poder Supremo, que paira sobre a matéria; uma lei oculta e misteriosa que governa o mundo, e que melhor faríamos se a estudássemos cuidadosamente, tentando nos adaptar a ela, ao invés de negá-la cegamente e quebrar nossas cabeças contra a rocha do destino."

Comentários