Policiais civis são afastados

Por

Três policiais civis da Coordenadoria de Recursos Especiais (Core) que participaram da operação que resultou na morte do menino João Pedro Mattos Pinto, de 14 anos, no Complexo do Salgueiro, em São Gonçalo, na última segunda-feira, foram afastados do serviço provisoriamente. De acordo com a Corregedoria Geral de Polícia Civil (CGPOL), os agentes irão exercer atividades administrativas.

Além disso, a CGPOL instaurou sindicância administrativa disciplinar para apurar a conduta dos policiais que participaram da ação. A apuração corre em paralelo ao inquérito policial instaurado pela Delegacia de Homicídios de Niterói, São Gonçalo e Itaboraí (DHNSGI).

A DHNISG, aliás, já descobriu que João Pedro morreu após ser atingido na barriga por um tiro de fuzil calibre 5.56. De acordo com Allan Duarte, uma pistola e quatro fuzis, incluindo os 5.56, que foram utilizados pelos policiais da Core foram apreendidos para exame pericial. O resultado do confronto balístico deve sair nos próximos dias.

Comentários