Compass Limited a diesel mostra adjetivos que mantêm SUV médio no topo

Carro-chefe da Jeep entrega lista de equipamentos recheada, bom desempenho e baixo consumo, mas cobra caro por isso

Por Lucas Cardoso

Pintura da versão em branco perolizado divide espaço com o teto em preto brilhante
Pintura da versão em branco perolizado divide espaço com o teto em preto brilhante -

Rio - O Jeep Compass foi o SUV médio mais emplacado em 2019. Segundo a Fenabrave, o 'sonho de consumo' do segmento vendeu três vezes mais que seus principais concorrentes, Volkswagen Tiguan e Chevrolet Equinox, juntos. Foram 60 mil unidades no acumulado. Mas por que o Compass vende tanto? Até mais que os SUVs compactos.

Para entender, O DIA andou com uma das versões mais completas, a Limited 4x4 Diesel, que custa R$ 181 mil e traz lista de equipamentos recheada. Destaque para os 6 airbags, multimídia de 8,4", park assist, painel com tela de 6", rodas aro 19 e faróis de xenon com DLR.

Foram 600 km para desvendar o segredo. O porte chama atenção antes mesmo de entrar no carro. São 4,41 m de comprimento, com 2,63 m de entre-eixos e 410 l de porta-malas, ótima medida para modelo do segmento. Por dentro, as dimensões chamam atenção. Há espaço para cinco pessoas sem sufoco.

Sobre a visão de fora para dentro, além do aspecto imponência, o irmão maior do Renegade, na versão Limited, entrega elementos de requinte. Há frisos cromados por toda extensão inferior dos vidros e as rodas aro 19" diamantadas saltam aos olhos.

Ao volante, o trânsito é visto de cima, mas sem deixar a condução desconfortável. Colaboram para esse aspecto o banco com ajustes elétricos do motorista e o volante com ajustes de profundidade e altura. Juntos, permitem qualquer um se adaptar rapidamente.

Chave no bolso e damos a partida no botão start. O despertar do motor Turbodiesel 2.0 de 170 cv parece manso de dentro da cabine. Resultado do ótimo isolamento acústico do modelo, que reduz com perfeição os ruídos externos.

Apesar do silêncio na cabine, o barulho do quatro cilindros fora ressoa e a força chama atenção. O modelo é esperto em todas as situações, com vantagem de ter altura em relação ao solo para não deixar o motorista na mão em terrenos adversos. A transmissão automática de nove velocidades, com a primeira e reduzida 4WD Low, ajuda. O sistema tem transição linear de potência, o que reduz o risco de trancos.

A direção elétrica é leve, sem deixar o grandalhão 'dormente' na condução. Embora tenha ajuste mais firme e rodas grandes para um 4x4, quando comparado aos 4x2, o conjunto de suspensão com braços independentes nos dois eixos do Compass Limited não faz feio. Destaque para a ótima absorção das imperfeições do solo e a baixíssima rolagem da carroceria em curvas.

Se considerarmos as subidas e descidas ao extremo características da Região Serrana do Rio, o modelo apresentou consumo animador. Conforme o computador de bordo, a média anotada sempre com ar-condicionado ligado foi de 11 km/l.

Acabamento

Como era de se esperar para um carro na casa dos R$ 180 mil, o Compass Limited diesel oferece acabamento acima da média quase sem nenhuma derrapada. Painel de instrumentos e de portas quase todo em material macio ao toque, console, apoio de braços e bancos de couro agradam. Assim como computador de bordo com tela de 7" e multimídia de 8,4". O deslize do modelo está na diferença de acabamento das portas traseiras, que trocam o material sensível ao toque por plástico texturizado.

Se isso incomodar, o teto solar panorâmico e o pacote high tech, que inclui itens como som Beats, ACC, banco elétrico, assistente de permanência em faixa ao pacote já recheado do modelo, mas custam R$ 16 mil juntos, ajudam a esquecer o 'senão' do acabamento. O problema é essa lista de itens elevar o preço do modelo para mais de R$ 200 mil.

O preço da versão Limited diesel é alto para os padrões do carro nacional, mas a lista de equipamentos, desempenho e consumo de combustível depõem a favor do SUV médio, que deve continuar vendendo bem até a chegada da próxima linha. Se tudo correr conforme o esperado, o Compass 2021 terá a nova geração de motores turbo da FCA. Nesse cenário, a concorrência não terá nada a fazer, se não chorar.

Ficha técnica

Modelo: Compass Limited 4x4 Diesel - R$ 181.990
Opcionais: Teto solar R$ 8.000 - Pack High Tech R$ 8.000
Motor: Multijet 2.0 Turbo a diesel, quatro cilindros, 16 válvulas, 1.956 cm3
Potência e torque: 170 cv a 3.750 rpm / 35,7 kgfm a 1.750 rpm
Transmissão: automática de 9 marchas, com a primeira reduzida e tração 4×4
Suspensão: independente McPherson nos dois eixos
Rodas: Liga leve 19"/ 235/45 R19
Freios: discos ventilados na dianteira e sólidos na traseira, com ABS e ESP
Dimensões: comprimento (4.416 m), largura (1.819 m), altura (1.650 m), entre-eixos (2.636 m), porta-malas (410 L), peso (1.717 kg)

 

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia

Galeria de Fotos

Pintura da versão em branco perolizado divide espaço com o teto em preto brilhante Lucas Cardoso
Versão Limited vem equipada de série com seis airbags, controles de tração, estabilidade e controle de partida em rampa Lucas Cardoso
Retrovisores têm ajustes e rebatimento elétrico, com função tilt down FOTOS Lucas Cardoso
Modelo tem faróis com projetores de xenon e assinatura em LED Lucas Cardoso
Rodas da versão Limited são diamantadas e tem 19 polegadas. Os pneus com perfil baixo dão um visual mais despojado para o modelo Lucas Cardoso
Versão Limited só fica abaixo da versão limitada S Lucas Cardoso
Versão tem tração 4x4 eletrônica com reduzida e bloqueio eletrônico do diferencial Lucas Cardoso
Rodas da versão Limited são diamantadas e tem 19 polegadas. Os pneus com perfil baixo dão um visual mais despojado para o modelo Lucas Cardoso
Versão Limited só fica abaixo da Longitude Lucas Cardoso
Porta-malas do modelo tem capacidade para acomodar até 410 litros de bagagem. Compartimento tem acionamento elétrico, com comando pela chave e botão no interior do bagageiro Lucas Cardoso
Teto panorâmico do Compass acrescenta R$ 8 mil ao preço final Lucas Cardoso
Interior do Compass tem acabamento de ótima qualidade, com revestimento do painel em softtouch e bancos de couro Lucas Cardoso

Comentários