Ânimos exaltados na Sapucaí

Por O Dia

Rio - A confusão na dispersão da Grande Rio foi tanta, que dois diretores de harmonia quase saíram no tapa. Assim que os portões foram fechados, eles começaram a discutir sobre de quem era a culpa pelo sexto carro não ter entrado na Avenida. O presidente da escola, Helinho de Oliveira, teve que chegar e acalmar os ânimos. "Vocês acham que isso vai resolver alguma coisa? Se vocês acham que isso é bonito, continuem". E a briga parou automaticamente. Além do carro, que vai prejudicar a escola em enredo, evolução e harmonia, a Grande Rio estourou cinco minutos de desfile. Muitos componentes choraram copiosamente na dispersão, um integrante da bateria desmaiou e quase foi atropelado por um caminhão de som porque a escola não podia parar. No fim, um diretor de ala esbravejou. "Se o Jayder estivesse aqui, isso não teria acontecido. Ele tinha dado um jeito". Para quem não lembra, Jayder, presidente de honra da Grande Rio, não foi liberado pelos médicos para desfilar por conta do tratamento contra o câncer.

Comentários