'Já perdoei uma traição', diz Deborah Secco

Atriz é a entrevistada deste domingo

mais lidas

Na semana passada, o assunto foi a declaração de Deborah Secco dada a este colunista dizendo que traiu todos os namorados que teve, exceto seu marido, Hugo Moura. Mas, na entrevista a seguir, a atriz conta que também já foi traída. E inclusive perdoou a traição! Eu perdoava porque a relação não estava boa e eu também não estava bem. Eu pondero muito as coisas e não sou hipócrita”. Ano que vem, Deborah completa 30 anos de carreira e comemora nos palcos com a peça ‘Uma Noite Dessas’, de Hamilton Vaz Pereira.

Deborah Secco Divulgação

Vamos falar dos seus 30 anos de carreira? 

Faço 30 anos de carreira no ano que vem. Mas aí eu pedi ao meu sócio pra fazer um ‘esquenta’ antes, viajando o Brasil para fazer uma estreia bacana no Rio e em São Paulo. Então estamos nesse ‘esquenta’.

É uma peça ‘cabeça’?
Apesar de comemorar meus 30 anos de carreira, o espetáculo não é sobre a minha vida. É uma peça super cult. Fui atrás do melhor diretor de teatro que já conheci na minha vida, o Hamilton Vaz Pereira. Ele escreveu esse monólogo pra mim. Posso dizer que é meu maior passo artisticamente.

Lidar com a fama muito cedo é complicado?
Muito! Eu falo que é um estupro mental.

E você pirou várias vezes, não foi?
Eu não pirei, não! Mas eu sempre lidei com isso de uma forma muito rebelde. Dane-s e o que falam porque a minha vida é uma só e eu tenho que vivê-la. Tenho que viver as coisas boas e ruins e fazer o que eu tenho vontade independente do que as pessoas vão pensar porque é isso o que vai me amadurecer. Eu não poderia tentar ser uma pessoa perfeita aos 15, 16 anos... São erros e acertos.

A sua vida era absolutamente exposta, sempre cheia de altos de baixos, de términos de romances... Se você não fosse uma atriz incrível, eu acho que você não teria permanecido no mercado porque sua vida pessoal tomaria o espaço da sua vida profissional.
Eu acho que sim. Sofri muito esse perigo de a minha vida pessoal ganhar a frente da minha vida profissional. Quando percebi isso, eu tentei resgatar e me desafiar fazendo bons papéis e mostrando que eu sou atriz. Eu gosto de ser atriz. Essa coisa de ser celebridade está em segundo plano.

Como você conseguiu provar que era boa atriz além de ser bonita e sexy?
Acho que eu tive bons papeis na televisão e muitos papeis que foram me fortalecendo. Mas eu acho que meu grande passo foi ter ido para o cinema.

Com ‘Bruna Surfistinha’?
Com ‘Bruna Surfistinha’ e depois com o ‘Boa Sorte’ também. Foram filmes que me exigiram muito artisticamente e me colocam muito no lugar de uma atriz destemida, que topa desafios, que topa ficar feia...

Eu acho que você deveria fazer uma Deborah horrorosa na TV...
Eu adoraria fazer! Adoraria fazer uma Deborah Perpétua (personagem feita por Joana Fomm em ‘Tieta’), por exemplo. Todo mundo imaginando que eu viria de Tieta (Betty Faria) e eu viria de Perpétua.

Mas quando é que você volta à TV?
Pelos meus planos, em meados de 2018.

Vai ser numa novela das sete?
Não sei. Já ouvi muitas especulações, mas o que eu acertei é voltar na metade de 2018 em uma produção com estreia marcada para 2019. Os diretores da Globo são muito generosos comigo. Eles sempre me ouviram quando eu precisava. E eu queria muito fazer teatro e cinema. Eu também queria ter um tempo para amadurecer artisticamente.

Você estava escalada para fazer ‘Verdades Secretas’ quando descobriu que estava grávida. Você acha que ficou mal lá na Globo?
Não. Todo mundo entendeu que eu tinha uma certa dificul</MC>dade de engravidar...

Deborah Secco já foi vítima de ameaças em agosto de 2016 Reprodução Instagram

Tinha?
Eu estava fazendo um tratamento e a gente não imaginava... Eu estava querendo colher óvulos para quem sabe, um dia, fazer uma inseminação. E eu parei o anticoncepcional naquele período e tomei um estimulador para ver se conseguia ovular para talvez colher os óvulos. De repente, eu descobri que estava grávida. Foi uma coisa que a gente não imaginava que pudesse acontecer. Todo mundo ficou muito feliz por mim porque foi quase um milagre!

Eu sei que você acredita em Deus... Talvez se tivesse vindo antes, o bebê poderia vir com o ‘pai errado’, não acha?
Eu tenho certeza que não porque eu nunca quis ter filho com ninguém. Nunca havia tentado ser mãe. Para mim era muito claro que eu ia ser mãe aos 35 anos. Aí eu fiz 35, pensei que havia errado na minha previsão e fui ao médico, que disse que meu ovário estava atrofiado e talvez fosse difícil engravidar. Ele falou sobre tratamentos e eu pensei que fosse conseguir talvez com inseminação. Mas Deus foi maravilhoso e aconteceu tudo na hora certa.

Muita gente acha que a Deborah é ‘loucona’. Você conviveu muito tempo com muita gente louca...
Mas eu me acho muito louca. Só que sou uma louca careta. Sou louca nas minhas escolhas, talvez. Minha loucura é amar demais as pessoas. Eu sou intensa demais. Eu sou uma pessoa real. Eu sou muito sincera e as pessoas talvez esperam um outro tipo de postura. Mais elegante.

Talvez se você fosse menos sincera, você seria mais rica...
Seria mais rica, mas seria mais infeliz. Estava conversando isso com meu marido esses dias. A gente estava analisando qual é o parâmetro de vencer na vida. Eu venço na vida e tomo remédio pra dormir? Eu talvez não seja rica, mas nunca tomei remédio pra dormir. Eu deito e durmo em cinco minutos. A paz, a plenitude é que é vencer na vida.

Como é o Hugo em casa?
Ele é um cara muito zen. Se eu não convivesse com ele, diria que ele é um cara que fuma muita maconha. Ele não se deixa abater pelos problemas. O problema pode causar em mim duas coisas: ou aprender a conviver com ele ou sofrer por ele. Eu não vou morrer por causa dele.

Como seria se o seu casamento acabasse um dia?
Ah, não sei Leo... Outro dia eu sonhei com isso. Liguei pra mãe dele quase chorando. Eu não sei. Não sei como seria viver agora sem ele porque ele me completa num lugar muito profundo. Eu era uma pessoa muito carente.

Você já levou muito chute na bunda?
Não, nunca! Mas eu vou até o meu limite e quando termino é porque eu a pessoa não significa absolutamente mais nada: nem de bom nem de ruim.

Deborah Secco, Hugo Moura e Maria Flor AgNews

Você perdoa traição?
Depende do contexto, da pessoa, do tipo de relação que a gente tem com a pessoa... A gente não pode cobrar o que não dá para a pessoa.

E se o Hugo te trair?
Não posso dizer isso porque ele vai ouvir (risos). Mas o que a gente tem é tão maior do que tudo... Não imagino o Hugo me traindo. Eu já traí todos os meus ex-namorados. Só não traí o Hugo. Não posso cobrar dos outros o que eu não dou. É hipócrita isso. Talvez do Hugo eu cobre porque para o Hugo eu dou. Dos outros eu não cobrava porque não dava. Não sou hipócrita. Já perdoei uma traição. Eu perdoava porque a relação não estava boa e eu também não estava bem. Eu pondero as coisas.

Você já fez terapia?
Eu fiz muitos anos e a minha terapeuta faleceu há cinco anos. Não consegui achar outra que me identificasse.

Você é muito pé no chão. Você dá conselhos?
Dou meio conselho (risos). Em questão de filhos então... Aí é que eu dou só meio conselho...

Falando em filhos... O que você espera da Maria Flor?
Antes de ser mãe, eu tinha muita preocupação porque vi filhos de amigas minhas crescerem à sombra da mãe. Isso era uma questão pra mim. Quando a minha filha nasceu, eu disse que queria fazer dela uma estrela muito maior do que eu.

Você não viveu à sombra da sua irmã?
Não... Minha irmã que viveu à minha sombra. Mas eu admiro muito ela. E ela a mim! Eu acha que ela buscou muito mais ter o sucesso que eu tinha e ter a estabilidade que eu tinha, a admiração dos meus pais que eu tinha... Então eu tinha muito medo de acontecer de a minha filha virar 'a filha da Deborah'. Hoje eu já sei que a Maria não vai ser a filha da Deborah. Eu já virei a mãe da Maria! Ela tem uma estrela enorme!

Mas e quando chega na escola? As pessoas não dizem: aquela ali é filha da Deborah?
Não. As pessoas dizem: aquela ali é a Maria Flor. Já é assim hoje. Ela tem um carisma enorme. Uma vez alguém falou que eu estava perdendo a majestade pra Maria. Respondi com um ‘graças a Deus’. Isso é o que toda mãe quer. Ou eu acho que é o que toda mãe deveria querer.

Você acha que a maternidade tirou um pouco do seu sex appeal?
Pra quem me interessa, não! Minha vida com o Hugo va</MC>i muito bem, obrigada!

Mas e na TV?
Eu acho que eu faço igual. Tenho uma dificuldade pra fazer uma foto não sexy. Tenho um pouco isso e aprendi a fazer foto dessa forma. Fico buscando personagens não sexies. Acho que talvez as pessoas não esperam mais a Deborah sexy. Eu também não estou afim de fazer essa Deborah sexy.

Você está sempre em busca de desafios?
Pra fazer mais do mesmo eu fico em casa, com a minha filha...

Se só te oferecessem mais do mesmo na televisão, você sairia da TV? Faria só cinema?
Acho que não sairia da TV porque as séries hoje me satisfazem. Eu gosto do veículo e gosto de brincar com veículos diferentes. Um dos meus maiores orgulhos hoje é que eu sou uma atriz conhecida por um personagem cinematográfico, que foi a Bruna Surfistinha.

Relacionadas

    últimas notícias

    comentários

    Newsletter

    Receba gratuitamente o melhor conteúdo de O DIA no seu e-mail e mantenha-se muito bem informado